Google Analytics Alternative

About Diabetes.

domingo, 31 de julho de 2011 0 comentários

QUER SABER MAIS SOBRE VITAMINAS DO COMPLEXO B?

0 comentários

Por Greice Caroline Baggio.

FAMINTO POR SAÚDE? DICAS IMPORTANTES.

0 comentários
Por Greice Caroline Baggio.

INFORMAÇÕES NUTRICIONAIS EM CARDÁPIOS.

0 comentários
A inclusão de informações nutricionais em
cardápios estimula a alimentação saudável,
A inclusão de informações nutricionais em cardápios estimula a alimentação saudável, mas apenas de forma limitada, indica uma revisão feita nos EUA.

A informação foi publicada no site da "BBC News".
Pesquisadores questionaram os clientes antes e depois de uma lei aprovada em Nova York, em 2008, que obriga os restaurantes a exibir as informações nutricionais.

Realizado pelo Departamento de Saúde de NY, o estudo mostrou que uma em cada seis pessoas já consultou a tabela de calorias para reduzir a ingestão de calorias.

Restaurantes do Reino Unido estão perto de introduzir um projeto parecido.

No total, 32 empresas se inscreveram para exibir informações nutricionais no país --incluindo as cadeias de fast food McDonald's e KFC (Kentucky Fried Chicken)-- como parte de um "acordo de responsabilidade" do governo definido no início deste ano.

A iniciativa faz parte de uma série de acordos voluntários estabelecidos sobre álcool, atividade física e saúde no trabalho, assim como alimentação.

A experiência de Nova York sugere que as informações de calorias podem ter um benefício.

Os pesquisadores entrevistaram mais de 7.000 pessoas em 2007 e outras 8.500 em 2009, em 168 locais, englobando 11 das maiores redes alimentares na cidade, informou o site do "British Medical Journal".
Cerca de 15% dos clientes relataram checar as informações e eles compraram 106 menos calorias do que os que não as consultavam.

No entanto, não houve mudança significativa em geral no consumo calórico médio antes e depois, visto que algumas pessoas consumiram mais calorias em 2009.

O quadro pode ser explicado em parte por conta da mudança das práticas em algum dos restaurantes. O consumo de calorias aumentou em quase um quinto no Subway, por exemplo, onde grandes porções foram bastante promovidas.

Susan Jebb, um especialista em nutrição do Centro de Investigação Médica britânico (Medical Research Council), que assessorou o governo na estratégia, espera que o projeto tenha mais impacto no Reino Unido.
"Estamos muito mais acostumados a olhar as informações nutricionais em supermercados, por isso eu esperava que mais de uma em cada seis pessoas usasse o recurso em Nova York."

Segundo uma porta-voz do Departamento de Saúde, "este é um grande exemplo de como os rótulos podem influenciar as escolhas que as pessoas fazem e levar a uma dieta saudável."

Beatrice Brooke, da Fundação Britânica do Coração, acrescentou: "Uma em cada seis refeições no Reino Unido é feita fora de casa, por isso é essencial saber o que está no alimento que estamos comprando em restaurantes e cafés."

Fonte: Folha, Um em cada seis consulta informação nutricional em cardápios. Jul, 2011.

FIBRAS À PREVENÇÃO DO CÂNCER.

sábado, 30 de julho de 2011 0 comentários
...aqueles que consumiram mais fibra tiveram um risco 11% menor
 de desenvolver câncer de mama comparado com as mulheres
que comiam menos.


Industrialização e urbanização aceleradas fazem com que a prevalência de câncer no mundo tem aumentado. Sendo o câncer uma patologia multicausal crônica, caracterizada pelo crescimento descontrolado de células, qual a relação entre nutrição e câncer? Os estudos epidemiológicos mostram uma importante relação ente a dieta de distintos povos ao redor do mundo e a incidência de câncer.

As evidências revelam a dieta como tendo papel importante na iniciação, promoção e propagação do câncer. Entre as mortas por câncer atribuídas à fatores ambientais, a dieta contribui com cerca de 355, seguida pelo tabaco cerca de 30%, entre esses números, a dieta adequada poderia prevenir números significativos de novos casos.

Alguns alimentos/nutrientes vêm abordando uma contribuição significativa na prevenção de diversos tipos de câncer, um exemplo, é o consumo adequado e suficiente de frutos e hortaliças que assumem um papel importante quando fala-se em prevenção. Vegetais que fornecem vitaminas, minerais, fitoquímicos e fibras à dieta.

Há algumas décadas tem sido enfatizado o efeito protetor de fibras dietéticas contra o câncer de cólon e reto, conceito este sugerido em 1971 por Buritt, que relacionou a alta ingestão de fibras e a baixa incidência de câncer (cólon e reto) no leste da África.

Um estudo recente publicado no The American Journal of Clinical Nutrition mostrou que aqueles que consumiram mais fibra tiveram um risco 11% menor de desenvolver câncer de mama comparado com as mulheres que comiam menos.

Conforme o estudo, uma ingestão elevada de fibra dietética está ligada a uma melhor saúde global, o que possivelmente reduz o risco de câncer de mama.
Jia Yi-Dong, do Departamento de Nutrição e Higiene dos Alimentos, Faculdade de Medicina de Radiação e Saúde Pública, Universidade Soochow, Suzhou, China, e equipe reuniram dados de um banco de dados PubMed sobre estudos publicados até janeiro de 2011. Eles analisaram 10 estudos anteriores que sobre as dietas das mulheres e o risco de câncer de risco durante um período de 7-18 anos.

De 712.195 mulheres, 2,4% (16.848) desenvolveram câncer de mama. Eles descobriram que as mulheres que comeram mais fibras tinham 11% menos chances de ter câncer de mama comparado com aqueles que consumiram menos fibras. As descorbertas levaram em consideração as variáveis que poderiam afetar os resultados, tais como consumo de álcool, a TRH (terapia de reposição hormonal), história familiar de câncer de mama, e peso corporal.

Fontes: GARÓFOLO, Adriana et. al. Dieta e câncer: um enfoque epidemiológico. Rev. Nutr., Campinas, out/dez, 2004.
Jia-Yi Dong, Ka He, Peiyu Wang, and Li-Qiang Qin. "Dietary fiber intake and risk of breast cancer: a meta-analysis of prospective cohort studies". Am J Clin Nutr August 2011.

BENEFÍCIOS À SAÚDE DO GINSENG.

2 comentários
Planta medicinal conhecida há nos, quais são os benefícios à saúde do Ginseng? Ginseng tem muitos componentes bioativos, tais como:
• Ginsenosídeos
• Saponinas
• Fitoesteróis
• Peptídeos
• Polissacarídeos
• Ácidos graxos
• Vitaminas
• Minerais

Vejamos alguns dos benefícios à saúde desta erva:
- Reduz o stress mental: Os ginsenosídeos presentes no Ginseng aumentam a agilidade e clareza mental, ao mesmo tempo aliviam mudanças de humor e fadiga. Também é considerado uma erva antidepressiva e anti-ansiedade. O Ginseng ajuda as glândulas supra-renais durante períodos de maior estresse para trazer um equilíbrio.
- Estimula o sistema imunológico e nervoso: O Ginseng equilibra a química do organismo e aumenta a imunidade. As propriedades do Ginseng ajudam a combater resfriados e outras infecções.
- Em casos de Diabetes: Os níveis de açúcar no sangue diminuem com o Ginseng. No entanto, para quem faz o uso de medicamentos no tratamento do DM os níveis de açúcares podem reduzir bastante. Portanto, procure recomendação profissional antes de tomá-lo.
- Impede a progressão do câncer: O crescimento de certos tipos de células cancerosas podem ser inibidas com o Ginseng. Ginsenosídeos têm efeitos anticâncer.
- Melhora a resistência física e reduz a fadiga: Suas propriedades ajudam o corpo à adaptar-se à fadiga, contribuindo ao aumento de absorção de oxigênio e utilização de energia nos músculos.
- Reduz os níveis de colesterol: Em vários estudos, o Ginseng foi demonstrado em reduzir os níveis de colesterol LDL. Porém, os estudos científicos ainda não são conclusivos.

Contra-indicações
• Mulheres grávidas e lactantes devem consultar orientação profissional antes de tomar Ginseng.
• Ginseng pode interferir com a ação de alguns medicamentos. Portanto, não tome Ginseng se estiver com medicação para a hipertensão ou qualquer outra doença cardiovascular.

Vigor e vitalidade são essenciais para levar uma vida saudável. O cenário atual exige que você faça isso. Então, por que não aproveitar totalmente enquanto você estiver nele e levar uma vida mais plena? O Ginseng pode ajudá-lo.

Fonte: Parte do texto traduzido em Life mojo, Health Benefits of Ginseng.

20 MINUTOS!

sexta-feira, 29 de julho de 2011 0 comentários

Quando estamos com muita fome, o primeiro impulso é comer tudo o que vem pela frente e repetir em seguida – sem falar na sobremesa.

O problema é que o cérebro leva cerca de 20 minutos, a partir da primeira garfada, para registrar que o estômago está cheio. Portanto, quanto mais rápido você se alimentar, mais tenderá a comer e a engordar.

Fonte: G1, Cérebro demora 20 minutos para registrar que estômago está cheio, JUL, 2011.

Diabetes Education.

quinta-feira, 28 de julho de 2011 0 comentários

SAL: CONTROLE O EXCESSO.

0 comentários
Consumo de sal
Quase todos os brasileiros consomem mais sal do que o recomendado pelos órgãos nacionais e internacionais de saúde - 2.200 miligramas/dia (mg/dia). Mais de 81% dos meninos e de 77% das meninas, todos com idade entre 10 e 13 anos, ingeriram mais sódio do que o valor máximo tolerável. Entre os meninos nesta faixa etária, 10% consumiram mais do que o dobro desse limite.

O analista do IBGE André Martins considera preocupante o índice de consumo de sódio em todas as faixas etárias no país. “Nas médias, por classe de idade, do consumo diário esperado de sódio, 90% das pessoas consomem acima do limite esperado. E se olhar os 10% que consomem mais, vai ver que o mínimo de consumo dele já é o dobro da recomendação diária.”

A média populacional de ingestão de sódio no Brasil ultrapassa 3.200 mg/dia. Em uma das análises do levantamento, os pesquisadores relacionaram o consumo elevado de sódio ao consumo de pizza, carnes processadas, salgadinhos industrializados, biscoitos recheados e refrigerantes.

Entre os rapazes com idade entre 14 e 18 anos, e adultos, entre 19 e 59 anos, pelo menos 10% de cada um desses grupos relataram um consumo diário de 5.200 miligramas. Para o pesquisador André Martins é possível apontar uma relação desse consumo inadequado com a alimentação fora de casa que, pela primeira vez, foi considerada na Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF). De acordo com o levantamento, essa alimentação na rua representa 16% da média de energia consumida pelos brasileiros – que variou entre 1.490 e 2.289 quilocalorias (kcal).


Fonte: Istoe, Brasileiros mais pobres comem melhor, diz IBGE, jul, 2011.

CONTROLE O AÇÚCAR EM EXCESSO.

0 comentários
Mais de 60% dos brasileiros consomem quantidade de açúcar superior ao recomendado pelo Ministério da Saúde (10% da ingestão total de calorias diárias), e pelo menos 82% da população ultrapassa o consumo ideal de gordura saturada (7% da ingestão total de calorias diárias). A análise de consumo alimentar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira, apontou que, no caso dos adolescentes, a ingestão excessiva de açúcar é mais comum. Entre os idosos, quase 80% ingerem mais gordura saturada que o limite tolerável.

"Os adolescentes já têm inadequação para macronutrientes desde cedo. Você já vê o açúcar e gordura saturada extrapolando os limites, porque eles (adolescentes) também são alvo da prevalência de alimentação fora de casa", avaliou André Martins, analista da Pesquisa de Orçamentos Familiares do IBGE. Martins destacou a influência da caloria fora de casa, que, segundo a pesquisa, representa 16,2% do total do consumo energético médio diário dos brasileiros - entre 1.490 e 2.289 kcal.

O pesquisador do IBGE lembrou que, nas últimas análises desse mesmo levantamento, os adolescentes revelaram índices preocupantes de sobrepeso. "Até os 10 anos, a população ainda aparece um pouco protegida da prevalência de sobrepeso, mas, dos 10 ou mais, as crianças começam a ter liberdade sobre o que comem, e a gente observa que já deram um bom aumento na prevalência do sobrepeso", alertou.

A análise de consumo alimentar do instituto ainda apontou que o consumo de biscoito recheado, salgadinhos industrializados, pizzas, doces e refrigerantes foi associado às médias elevadas das gorduras saturadas e açúcar dentro do consumo energético total.

"Adicionalmente é preocupante a falta da nossa cultura de fazer uso de frutas, legumes e verduras, para que a gente possa minimizar essa deficiência de alguns micronutrientes que temos, como o caso do cálcio", ponderou Martins.

Martins ainda explicou que as pessoas que indicaram pizza e biscoito recheado em seus questionários, que foram preenchidos durante dois dias não consecutivos, obtiveram um total de energia que extrapola em 400 calorias a média nacional. Por outro lado, as pessoas que incluíram arroz integral em suas dietas, revelaram media de energia mais baixo.

Os pesquisadores também avaliaram o consumo do colesterol. Em todas as idades, foram as mulheres que consumiram alimentos com menos colesterol - de 186,3 mg/dia a 237,9 mg/dia - do que entre os homens - 231,1 mg/dia a 282,1 mg/dia.

No caso das proteínas, todas as classes apresentaram quantidades satisfatórias nas dietas. Já, no Nordeste, o limite de 15% do total das calorias diárias que devem ser provenientes de proteínas foi ultrapassado por todas as idades. "Nas classes mais altas que a gente extrapola um pouco a expectativa, porque tem o consumo de alimentos em excesso, mas a média de calorias na classe mais alta também é maior", afirmou o pesquisador

Fonte: Terra notícias, Mais de 60% dos brasileiros comem açúcar em excesso, diz IBGE, jul, 2011.

Via Glicolítica.

0 comentários

PROTEÍNAS AO DESEMPENHO FÍSICO.

0 comentários

Atletas ou mesmo amadores, sem acompanhamento nutricional, se acostumaram a consumir antes de exercícios ou atividades físicas, dietas mais ricas em proteínas do que carboidratos. Porém, os carboidratos fornecem a maior parte e mais disponível energia e são os principais nutrientes para exercícios de endurance, longa duração e de alta intensidade, como também exercícios anaeróbicos de curta duração; e preenchem a depleção de glicogênio hepático e muscular, principalmente após o jejum prolongado.

Além disso, uma quantidade suficiente de carboidratos impede que as proteínas sejam utilizadas para a produção de energia, mantendo-se em sua função de construção de tecidos. O carboidrato também é fundamental ao fornecimento de energia ao sistema nervoso, regula o metabolismo de proteínas e gorduras, poupando-os da utilização como fonte de energia. Quer otimizar a construção muscular e desempenho físico? Equilibre carboidratos e proteínas, busque informações sensatas.

Por Greice Caroline Baggio.

ESCOLHA MELHOR.

0 comentários
Por Greice Caroline Baggio.

COMPREENDENDO A RELAÇÃO ENTRE DIABETES E ALERGIAS ALIMENTARES.

0 comentários
Se você é diabético ou conhece alguém que é, considerar
o teste de alergia alimentar.
Poderia ser uma das chaves para a estabilização
ou reverter esta condição.


A Diabetes Mellitus sendo uma desordem metabólica, torna-se menos controláveis ou irreversíveis quando alterações metabólicas devido à alergias e intolerâncias alimentares surgem. Inflamação, destruição auto-imune de células, e resistência à insulina podem ser desencadeada por intolerâncias alimentares.

Inflamação
A necessidade de cortar ou eliminar a gordura saturada da dieta tem sido bem documentada. Parece que a gordura saturada não só pode afetar a saúde cardíaca, mas também pode acionar a resistência à insulina Pesquisa realizada na University of North Carolina School of Medicine descobriu que as gorduras saturadas contribuem que células do sistema imunológico ativem e excretem processos inflamatórios como a proteína chamada interleucina-1 beta. Essa proteína interage com órgãos e tecidos levando-os à resistência a insulina.

Dr. William Philpott observou que algumas alergias alimentares contribuem que células do corpo inchem (edema), levando à insulina resistência. Edema é uma resposta à inflamação que contribui para resistência à insulina. Ele e sua equipe observaram níveis de açúcar no sangue dos pacientes antes e após as refeições. Quando o alimento agressor foi removido, a resposta desapareceu em conjunto com a inflamação. Os alimentos agressores eram geralmente de milho, trigo e produtos lácteos.

Auto-Imune
Em alguns diabéticos do tipo I respostas auto-imunes podem desempenhar um papel chave no desenvolvimento da doença. Pensa-se que cerca de 75% dos diabéticos tipo 1 são alérgicos às suas próprias células pancreáticas, que são responsáveis pela produção de insulina. Pesquisa realizada na Austrália e Itália encontraram uma correlação entre o leite de vaca e diabetes tipo 1 em crianças. ... Crianças que receberam leite de vaca durante os três primeiros anos de vida são 52% mais propensos a desenvolver diabetes tipo 1.

Resistência à insulina pode ser resultado de muitas causas, incluindo alergias e intolerâncias alimentares. Estas alergias podem assumir muitas formas. Hoje, com a produção de alimentos altamente processados, a ingestão de certos alimentos podem causar inflamação crônica. Esta inflamação crônica interrompe processos normais do corpo como a produção de insulina e estimula a sensibilidade continua criando um ciclo vicioso. Se você é diabético ou conhece alguém que é, considerar o teste de alergia alimentar. Poderia ser uma das chaves para a estabilização ou reverter esta condição.

Fonte: Natural News.

ESQUECIMENTO REVERSÍVEL.

0 comentários
...as redes neurais no cérebro de pessoas da meia-idade
e idosos têm conexões mais fracas e disparam de forma menos
 robusta do que nas pessoas mais jovens.


Esquecimento reversível
Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, descobriram que as redes neurais no cérebro de pessoas da meia-idade e idosos têm conexões mais fracas e disparam de forma menos robusta do que nas pessoas mais jovens.

Curiosamente, relatam os cientistas, a pesquisa sugere que esta condição é reversível.

Conforme as pessoas envelhecem, elas tendem a esquecer as coisas, distraem-se mais facilmente e têm maior dificuldade com funções executivas.
Esses déficits relacionados à idade são conhecidos há anos, mas a base celular para estas dificuldades cognitivas tão comuns ainda não foi compreendida pela ciência.

Memória de trabalho
O novo estudo analisou, pela primeira vez, mudanças relacionadas à idade na atividade dos neurônios no córtex pré-frontal (PFC), a área do cérebro que é responsável pelas mais funções cognitivas e executivas de grau mais elevado.
As redes de neurônios no córtex pré-frontal "disparam" continuamente para manter a informação "na mente", mesmo na ausência de sinais do ambiente.

Este processo é chamado de "memória de trabalho", o que nos permite lembrar, por exemplo, onde deixamos as chaves do carro, mesmo quando essa informação deve ser constantemente atualizada.

Esta habilidade é a base para o pensamento abstrato e o raciocínio, e é muitas vezes chamado de "rascunho mental". Ela também é essencial para funções executivas, tais como envolver-se em várias coisas ao mesmo tempo, na organização e na inibição de pensamentos e ações inadequadas para o momento.

Revertendo o envelhecimento dos neurônios
Os cientistas estudaram o disparo dos neurônios corticais pré-frontais em animais jovens, de meia-idade e idosos, quando eles realizavam uma tarefa que usa a memória de trabalho.

Os neurônios dos animais jovens foram capazes de manter o disparo a uma taxa elevada durante o uso da memória de trabalho, enquanto os neurônios dos animais mais velhos mostraram taxas mais lentas de disparo.

No entanto, quando os pesquisadores ajustaram o ambiente neuroquímico ao redor dos neurônios para ser mais semelhante ao de um animal jovem, as taxas de disparo neuronal dos animais mais idosos foram restauradas aos níveis verificados nos animais mais jovens.

Guanfacina
Os cientistas afirmam que, durante o envelhecimento, o córtex pré-frontal parece acumular níveis excessivos de uma molécula de sinalização chamada cAMP, que pode abrir canais iônicos e enfraquecer o disparo neuronal.

Agentes que inibam ou bloqueiem a cAMP foram capazes de restaurar os padrões de disparo nos neurônios envelhecidos.

Um dos compostos que melhorou o disparo neuronal foi a guanfacina, um medicamento que já está aprovado para tratamento da hipertensão em adultos e déficits neuronais em crianças, sugerindo que a droga pode ser útil também para idosos.

Para isso, o grupo está iniciando um ensaio clínico para testar a capacidade da guanfacina para melhorar a memória de trabalho e funções executivas em idosos que não têm doença de Alzheimer ou outras demências.

Fonte: Diário da Saúde, 28/07/2011. Perda de memória associada ao envelhecimento pode ser restaurada.

PROTEÍNAS E AMINOÁCIDOS ESSENCIAIS.

1 comentários
Proteínas
São macromoléculas formandas por aminoácidos ligadas através de ligações peptídicas. As proteínas são essenciais à construção e reparo de células, regulam a contração muscular, produção de anticorpos. Estão como componentes estruturais, formando estruturas como ossos, músculos e pele, atuem como enzimas que catalisam as reações químicas do organismo.

As proteínas estão presentes em alimentos de origem animal e vegetal, proteínas de origem animal são de alto valor biológico, enquanto as de origem vegetal não contêm todos os aminoácidos essências, cria-se um mito de que grandes quantidades de proteínas de origem animal estão associada à boa nutrição. Saiba que o excesso de nitrogênio ingerido é excretado pela urina como uréia, não havendo armazenamento de proteínas no organismo, sendo que alimentos de origem animal contêm grandes quantidades de gorduras saturadas, associado a incidência de hipercolesterolemia. O excesso de proteínas na dieta aumentam o risco de aterosclerose, câncer, doenças renais e osteoporose.

Aminoácidos
Os aminoácidos se unem para formar uma proteína por meio de ligação peptídica que une o grupo carboxílico de um aminoácido ao grupo amino do outro. Os aminoácidos das proteínas se unem um ao outro em uma sequência, sua estrutura pode ser primária, secundária, terciária e quartenária. Alguns podem ser sintetizados pelo organismo, outros devem ser fornecidos pela nutrição.

Entre os aminoácidos 8 são considerados essenciais (o organismo não é capaz de sintetizar, devendo provir da alimentação), incluem a isoleucina, leucina, lisina, metionina, treonina, fenilalanina, triptofano, valina.
Consumindo uma variedade de alimentos proteicos há como obter aminoácidos essenciais. Fontes de proteína animal, como carnes, peixes, ovos e lácteos (são consideradas proteínas completas) contêm todos os aminoácidos essenciais. Plantas como a quinoa, semente de cânhamo, amaranto e soja também, embora a utilização deste aminiácido esteja influneciada pelo aminoácido limitante. (lembre que os aminoácidos em excesso na dieta são desaminados e transformados em açúcares ou gorduras no organismo). Aminoácido limitante: No feijão: metionina (cisteína); arroz e trigo: lisina; milho e cereais: lisina e triptofano; legumes: triptofano; Note que é sensato variar a dieta e incluir boas fontes proteicas. Vegans sabem que necessitam de boas combinações para obter aminoácidos essenciais.

• Triptofano: Um aminoácido essencial indispensável à produção de serotonina, uma das substâncias químicas que regulam a transmissão de impulsos nervosos, essencial à regulação do humor. Fontes: carne bovina e de ave, atum, amendoim, sementes de abobora, girassol, gergelim, leite, banana.

• Lisina: Aminoácido essencial importante à produção de hormônios, anticorpos e enzimas. Fontes: laticínios, carne bovina, frango.

O organismo necessita diariamente repor aminoácidos essenciais:
• Proteínas ideais ao consumo: Peixes, atum, sardinha, Peito de frango, sem pele, clara de ovos, Iogurtes desnatados e probióticos, Peito de frango ou peru. Embora a carne bovina seja proteína completa, esteja ciente do seu consumo moderado, (artigos científicos ao longo dos anos mostram o consumo em demasia correlacionando-se à inúmeras complicações/patologias). Note: De nada adianta querer uma boa construção muscular e desempenho físico consumindo carne bovina em excesso, ao mesmo tempo poderá estar sobrecarregando órgãos e sistema, prejudicando a função cardíaca, cerebral.

Um aminoácido essencial não significa que não seja necessário ao organismo, mas sim que pode ser sintetizado. Ajuste sua dieta a fim de obter o suficiente de proteínas (aminoácidos). Nem a falta, nem o excesso.

Por Greice Caroline Baggio.


Lipoproteínas.

quarta-feira, 27 de julho de 2011 0 comentários

MANEIRAS SIMPLES DE ADICIONAR MAIS FIBRAS À SUA DIETA.

0 comentários

Boas quantidades de fibras ao longo do dia você encontra
na aveia no café da manhã, vegetais frescos crus no almoço,
sementes de linhaça, frutas com casca...
Não há fibras em laticínios, açúcar, pão branco, arroz branco....

Recomendo uma ingestão entre 25-35 gramas de fibras diariamente. As fibras retardam o esvaziamento gástrico (ficam mais tempo no organismo promovendo a saciedade), evitam a queima rápida de alimentos (a queima rápida auxilia no aumento do peso e acúmulo de gordura corporal).

Boas quantidades de fibras ao longo do dia você encontra na aveia no café da manhã, vegetais frescos crus no almoço, sementes de linhaça, frutas com casca... Não há fibras em laticínios, açúcar, pão branco, arroz branco....

Quanto mais in natura o alimento maior seu percentual de fibras, A fibra desempenha um papel chave em manter o seu sistema digestivo limpo e saudável. Ela ajuda a manter os alimentos que se deslocam através de seu aparelho digestivo, e também se move compostos causadores de câncer antes que possam criar mal.

Maneiras simples de adicionar mais fibras à sua dieta:
• Substitua o arroz branco pelo arroz integral, use novas receitas e dê mais sabor ao preparo de arroz,
• Substituto o pão branco pelo pão integral, as opções por grãos integrais são ricos, quinua, amaranto, aveia, germe de trigo... Coloque algum vegetal, como alface, tomate, palmito no preparo de sanduíches. Assim como prefira consumir a batata inteira, ou mesmo, aipim, batata doce ao invés de purês...
• Inclua frutas frescas, quando possível livre de agrotóxicos.
• Inclua hortaliças em sua dieta, para quem gosta folhas verde escuras como rúcula, agrião, são boas opções; Dê preferência ao consumo de carboidratos que mais lentamente são absorvidos, como lentilha, feijões, ervilha, aveia, pêra, maçã, farelo de trigo. Saiba que o importante também é a combinação entre os alimentos.
• Inclua água! A Água é essencialmente à todos os processos corporais, va contribuir ao funcionamento intestinal (essencial quando se inclui mais fibras na dieta), remove resíduos e toxinas, transporta nutrientes.

Por Greice Caroline Baggio.

FOQUE-SE EM ALIMENTOS DE ORIGEM VEGETAL PARA COMBATER DOENÇAS. DICAS IMPORTANTES..

1 comentários

Acredita-se que quanto mais saudável um organismo,
mais ele busca alimentar-se de forma sadia,
a fim de manter-se em total equilíbrio. 
O organismo procura manter-se diariamente em pleno EQUILÍBRIO.
Os seres humanos têm contado com extratos naturais e poderosos nutrientes para prevenir doenças e manter a saúde de inúmeras gerações.

A típica dieta consiste principalmente de alimentos que foram processados pesadamente para que a maioria das vitaminas e minerais que precisamos para sustentar a saúde ótima foram eliminados. Estima-se que apenas 1 em cada 20 pessoas consome a recomendação mínima diária de 5 porções de legumes e frutas. A maioria dos indivíduos são, portanto, deficiente em uma ampla variedade de fitonutrientes fornecidos por produtos frescos que são essenciais para a prevenção das doenças. Você pode melhorar sua saúde, acrescentando estes naturais de nutrientes em sua dieta ou suplementar. Inúmeros estudos científicos têm demonstrado a riqueza nutricional dos vegetais, boa parte dos indivíduos não incluem as quantidades mínimas recomendadas, todavia na natureza estão os antioxidantes, fibras, vitaminas e minerais que nutrem as células e fornecem proteção contra radicais livres.

Acredita-se que quanto mais saudável um organismo, mais ele busca alimentar-se de forma sadia, a fim de manter-se em total equilíbrio. O organismo procura manter-se diariamente em pleno EQUILÍBRIO. Alimentos de origem vegetal, os quais incluem as hortaliças, frutas, grãos integrais, leguminosas, oleaginosas, têm menos gordura, mais fibras solúveis e insolúveis, e nutrientes antioxidantes, bem como micronutriente fundamentais à saúde global, contribuindo ao sistema imunológico

Tão importante quanto consumir alimentos de origem vegetal é restringir o consumo de alimentos processados. Além das particularidades que cada vegetal possui, que são ricas, como os vegetais podem contribuir à saúde?
- Menos calorias, melhor manutenção do seu peso;
- Diminuir o risco de um acidente vascular cerebral e outras doenças cardiovasculares;
- Reduzir o risco de diabetes tipo 2;
- Fornece proteção a saúde óssea;
- Melhora da memória e do funcionamento cerebral;
- Proteção contra a degeneração macular;
- Aporte ao sistema imune;
- Proteção contra diversos tipos de cânceres: estômago, mama, próstata, cólon e reto.


Dicas simples para obter mais alimentos de origem vegetal em sua dieta:

• Desjejum: Adicione sementes trituradas ou inteiras, como linhaça, gergelim, porção inteira de fruta, sucos de hortaliças e legumes, bem como produtos de soja, como tofu.

• Almoço: Preencha o prato com salada de folhas verde escuras de sua preferência, misturadas à leguminosas como grão de bico, ervilha. Manjericão, orégano, açafrão, azeitonas e oliva são bem-vindos. De sobremesa uma fatia de abacaxi ou melão à boa digestão.

• Lanches: Entre as refeições uma fruta inteira junto a uma porção adequada de oleaginosa de sua preferência como nozes, castanhas, amêndoas, são bem-vindas.

• Jantar: Arroz integral misturado à legumes levemente cozidos, azeitonas, tomates são bem-vindos, bem como fatias de tofu, mirtilos com cogumelos. Finalizando com uma xícara de chá de camomila, jasmim, hibiscus, erva doce ou chá branco. Alho, cebola, gengibre, manjerona são excelente, use-os em sopas, saladas, ou qualquer outro prato.


Por Greice Caroline Baggio.

DICAS DE NUTRIÇÃO PARA ALIVIAR OS SINTOMAS DA TPM.

1 comentários
A chave para alimentar-se com sabedoria é adequar
as quantidades de macronutrientes no cardápio, suprir os micronutrientes.
É comum haver inchaço, cãibras, cólicas, fadiga, alterações abruptas de humor nos dias que antecedem a menstruação devido as alterações hormonais. Nestas condições:

• Evite açúcares simples. Açúcares simples influenciam no bem-estar, glicemia, humor.

• Corte cafeína e álcool. Ambos são conhecidos por agravar os sintomas da TPM, evite-os durante este período.

• Consuma alimentos antiinflamatórios, quer bons exemplos? As cerejas são um dos mais potentes antiinflamatórios da natureza, devido às antocianinas. Pesquisadores descobriram que impedem os danos dos radicais livres e inibir enzimas ciclooxigenase melhor do que muitas drogas antiinflamatórias. Mamão contém enzimas chamada papaína e quimopapaína que foram demonstradas para reduzir a inflamação no corpo. Mamão também contém uma grande riqueza de vitaminas, incluindo C e E, que atuam contra processos inflamatórios.

• Tente cortar lácteos integrais. Derivados do leite como iogurtes desnatados, fornecem cálcio e proteína magra. Se forem probióticos que alimentam a microbiota intestinal, ou seja, auxiliam no funcionamento do intestino, absorção de nutrientes, síntese de vitaminas, no sistema imunológico, destroem toxinas. Iogurtes, leites fermentados, kefir, contêm probióticos.

• Adicionar ácidos graxos essenciais. Não há razões para privar-se dar gorduras. Melhores fontes de ácidos graxos essenciais ÔMEGA 3 incluem: Peixes como atum, sardinha, anchova, truta, salmão: o ômega 3 dos peixes auxiliam na prevenção doenças cardíacas e inflamatórias, além de contribuir melhor a função cerebral e prevenir alguns tipos de câncer. Ainda, reduzem as cólicas e demais sintomas da TPM. Óleo de linhaça, sementes de linhaça, gergelim; Vegetais verdes escuros como espinafre, rúcula, espinafre, agrião, couve folha

• Considere o uso de suplementos específicos. A suplementação com magnésio (boas fontes de magnésio incluem vegetais verdes verde escuros, sementes de abóbora, gergelim, girassol, vitamina B6 e vitamina D e E podem ajudar a aliviar as cólicas, bem como ômega 3, óleo de prímula ou linhaça. Frescuras? Não, aliados à boa nutrição, sono adequado, água de qualidade e suficiente, realmente fazem diferença.


Esteja consciente "a chave para alimentar-se com sabedoria é adequar as quantidades de macronutrientes no cardápio (carboidratos, proteínas e lipídeos), suprir os micronutrientes (vitaminas e minerais), incluir qualidade e alimentos com propriedades funcionais, dentro de quantidades individuais adequadas".
Por Greice Caroline Baggio.

NUTRIÇÃO PARA UMA GRAVIDEZ SAUDÁVEL.

0 comentários
A gestante precisa de cerca de 300 calorias extras por dia para manter
uma gravidez saudável e fornecer alimentação
 suficiente para o feto em crescimento.


No período gestacional às necessidades nutricionais estão mais elevadas, a fim de promover o desenvolvimento fetal, sendo o estado nutricional, bem como a dieta da gestante, fatores de importância. A gestante precisa de cerca de 300 calorias extras por dia para manter uma gravidez saudável e fornecer alimentação suficiente para o feto em crescimento.

Carboidratos, é valido priorizar os carboidratos complexos. O feto requer glicose e aminoácidos para o seu crescimento. Com isso mesmo em jejuns prolongados ele continua a extrair nutrientes da gestante. Assim, realize várias refeições ao dia, evitando a sobrecarga de alimento e a queda/ elevação de glicose.

Gordura e proteína são importantes para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê. Consumir fontes de proteína magra e dar ênfase aos ácidos graxos essenciais. para o controle de peso. A ingestão suficiente de ômega 3 evita a depressão pós parto, auxilia no controle da pressão arterial, reduzindo os riscos de pré-eclâmpsia além de evitar a elevação do colesterol ruim na corrente sanguínea. O ômega 3 é importante para o desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê. Gestantes que não comem peixes, ricos nesse nutriente, devem buscar outras fontes,

É importe reduzir a cafeína, já que tem sido associada a um maior risco de abortos e pode interferir na absorção de ferro. É indispensável a gestante ser cautelosa sobre os alimentos que podem ser prejudiciais, evitando os alimentos industrializados, contendo aromatizantes, corantes e conservantes artificiais. Evite também enlatados como o milho, mortadela, salsichas e linguiças, que podem ser altamente tóxicos.

Por Greice Caroline Baggio.

Diabetes Mellitus.

0 comentários

EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL: DICAS!

terça-feira, 26 de julho de 2011 0 comentários
Prepare-se para o sucesso, assumindo o controle de: quando você come, quanto você come, e que os alimentos estão disponíveis.

* Comece o dia com café da manhã. Pessoas que tomam café da manhã tendem a ser mais saudáveis do que aqueles que não. Começando o dia com um café da manhã saudável vai alavancar o seu metabolismo, e mais, vai ajudar a manter a fome sob controle no final do dia.

* Sirva-se de porções menores. Não coma em grandes bacias ou diretamente do recipiente de alimento ou pacote, o que torna difícil avaliar o quanto você tenha comido.

* Planeje as suas refeições e lanches com antecedência. Você estará mais suscetível a comer com moderação, se você planejar refeições e lanches saudáveis ​​com antecedência. Comer em horário regular também ajudará a evitar que você coma quando não estiver realmente com fome.

* Cozinhe suas refeições. Cozinhar em casa permite-lhe controlar o tamanho das porções e os ingredientes que vão na preparação. Alimentos em restaurante  geralmente contêm muito mais sódio, gordura e calorias do que alimentos cozidos em casa, e mais, as porções tendem a ser maiores.

Mais dicas helpguide.
Por Greice Caroline Baggio.

EXERCÍCIOS FÍSICOS: BENEFÍCIOS.

0 comentários

Preciso de diferentes tipos de exercícios?
Atividades aeróbicas como corrida, ciclismo e natação reforçam o coração e aumentam sua resistência.
Treinamento de força como a musculação ou treinamento de resistência constrói massa muscular e óssea, melhora o equilíbrio e evita quedas.
Exercícios de flexibilidade como alongamento e yoga ajudam a prevenir lesões, reduzem a rigidez e dores no corpo.
Num primeiro momento, apenas se concentre em realizar qualquer tipo de exercício, seja ele qual for. Como o exercício torna-se seu hábito, tente adicionar tipos deferentes. Se você mantê-los, os benefícios aparecem!

Leia em helpguide.org outros benefícios dos exercícios físicos.

Por Greice Caroline Baggio.

TOMATEIROS E SUPER ANTIOXIDANTES.

0 comentários

O novo antioxidante é uma substância fenólica
que é sintetizada
 pela planta do tomate quando esta é
 submetida a um estresse biótico.


Tomate com estresse
Uma equipe de cientistas da Universidade Politécnica da Valência, na Espanha, identificou um novo e potente antioxidante natural, que ocorre em tomateiros.
O novo antioxidante é uma substância fenólica que é sintetizada pela planta do tomate quando esta é submetida a um estresse biótico.

O composto era completamente desconhecido até agora.
A descoberta foi publicada na revista Environmental and Experimental Botany.

Super oxidante
Os pesquisadores apontam que o poder antioxidante do novo composto é 14 vezes maior do que, por exemplo, o resveratrol, o antioxidante mais conhecido, encontrado no vinho tinto, e capaz de retardar o envelhecimento celular.
Além disso, ele é 4,5 vezes mais potente do que a vitamina E e 10 vezes mais potente do que a vitamina C.

Além de descobrir e identificar a substância, os cientistas desenvolveram uma técnica barata e rápida para sua extração, e planejam licenciar a técnica para que o produto chegue ao mercado.

Estresse nas plantas
A equipe de pesquisadores explica que, quando uma planta é estimulada por um fator de estresse, ela reage ativando mecanismos que alteram os níveis de certos compostos.
"Muitos compostos fenólicos são produzidos pelas plantas em resposta ao estresse biótico ou abiótico. Esses compostos têm efeitos múltiplos, incluindo a atividade antioxidante," afirmou Vicente Conejero, diretor do grupo de pesquisa.

"Todos nós sabemos que a febre é um alarme associado a mecanismos de defesa em seres humanos. Bem, plantas doentes têm um alarme semelhante, que é a sintetização de uma série de compostos químicos.

"Um deles, até agora desconhecido, é o composto que descobrimos, que tem capacidades antioxidantes extraordinárias. Além disso, conseguimos sintetizá-lo em nosso laboratório," acrescentou.

Aplicações do super antioxidante
Esse novo super antioxidante poderá ter múltiplas aplicações.

Por exemplo, ele poderá ser usado na indústria, como conservante de alimentos para consumo humano e na ração animal, devido à sua ação como um retardador da oxidação lipídica.
Ele também é capaz de impedir alterações nos produtos, como ocorre quando os óleos e gorduras se tornam rançosos, o que diminui largamente a qualidade dos alimentos.

Outra opção é seu uso como um complemento aos alimentos funcionais.

Graças às suas propriedades benéficas à saúde, como auxiliar na prevenção de doenças coronárias e câncer, o composto deverá ter grandes aplicações na indústria farmacêutica.

Na indústria de cosméticos, o antioxidante do tomateiro estressado poderá ser usado em produtos para a pele, dadas suas propriedades relacionadas com a prevenção do envelhecimento.

Fonte: Diário da Saúde, 26/07/2011. Tomateiro estressado produz super antioxidante.

María Pilar López-Gresa, Cristina Torres, Laura Campos, Purificación Lisón, Ismael Rodrigo, José María Bellés, Vicente Conejero. Identification of defence metabolites in tomato plants infected by the bacterial pathogen Pseudomonas syringae. Environmental and Experimental Botany, 2011.

ATRIBUIÇÕES AO ÓLEO DE AMÊNDOAS.

domingo, 24 de julho de 2011 0 comentários
INFORMAÇÃO NUTRICIONAL 1 colher rasa de sopa (10g)Cerca de 90 kcal,
10g de gorduras totais, 1,3g de gor saturadas,
3,3g de gor monoinsaturadas, 5,4g de gor. pollinsaturadas.
É fonte de ácidos graxos essenciais, a melhor opção são os óleos extraídos a frio na primeira prensagem. O calor, a luz, o oxigênio podem alterar a propriedade do óleo, por isso, torna-se essencial armazena-los em refrigeração, bem vedado, e não utiliza-lo no conzimento, dando preferência à finalização dos pratos. Devendo ser usado in natura, de 1, à no máximo 2 (15g) colheres de sopa ao dia (o que dependerá das necessidades calóricas e de macronutrientes que são individuais), em pratos frios, como saladas e sobremesas. Entretanto, sabemos que os óleos insaturados devem ser utilizados de forma correta a fim de evitar sua saturação/oxidação, a biodisponibilidade do óleo de amêndoas é maior longe da cocção. Infelizmente, há um baixo consumo faz com que elas fiquem muito tempo nas prateleiras dos supermercados.
As amêndoas são ricas em proteínas, gorduras saudáveis, vitaminas e minerais. A oleaginosa ganhou uma boa reputação como superalimento. Os benefícios à saúde são amplos. Embaladas com ferro, enxofre e biotina, as amêndoas em particular, são uma grande fonte de vitamina E, melhorando à circulação sanguínea.

Um estudo mostrou que aqueles que consumiam cinco vezes por semana tiveram uma redução de 50% no risco de ataque cardíaco. As quantidades de vitamina E encontradas atuam como um antioxidante e reduzem o risco de doenças cardíacas. Amêndoas também ajudam a reduzir a proteína C-reativa (PCR), marcador de inflamação.

As amêndoas são uma boa fonte de gorduras monoinsaturadas e algumas gorduras poliinsaturadas, que ajudam a diminuir o LDL, nutrientes conservados nos óleos. Um punhado de amêndoas por dia pode reduzir o nível de colesterol ruim por 8 a 12%.

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL 1 colher rasa de sopa (10g)
Cerca de 90 kcal, 10g de gorduras totais, 1,3g de gor saturadas, 3,3g de gor monoinsaturadas, 5,4g de gor. pollinsaturadas.

Por Greice Caroline Baggio.

PROPORÇÃO ENTRE O CONSUMO DE ÁCIDOS GRAXOS.

0 comentários
Segundo as referências, a quantidade de ômega 6 consumida
durante os últimos quarenta anos disparou para 250%,
 enquanto que de ômega 3 caiu em 40%.


Muitas dietas com quantidades insuficientes de gorduras excluem oleaginosas e óleos vegetais ricos em propriedades funcionais, por meio dos fitoquímicos, vitaminas e minerais, além de gorduras insaturadas que contêm nestes óleos, protegendo o organismo contra problemas cardiovasculares, menor aterogênicos (propensos à causar aterosclerose) e doenças distintas, Sendo, o equilíbrio nutricional, uma proporção adequada de gorduras essenciais à saúde plena.

As recomendações para o consumo de gorduras totais é que não ultrapasse 30% do valor calórico total diário, detalhadamente, o consumo de gordura saturada deve ficar inferior a 7%, a poliinsaturada até 10%, e gordura monoinsaturada, encontrada especialmente no azeite de oliva até 20% e menor do que 1% de gordura trans do valor calórico total.

A dieta de países industrializados tem aumentado de forma quantitativa as calorias ingeridas por meio de gorduras, cerca de 35 a 40%, com altos níveis de ácido linoléico (ômega 6) e baixos de ácido alfa linoléico (ômega 3). Segundo as referências, a quantidade de ômega 6 consumida durante os últimos quarenta anos disparou para 250%, enquanto que de ômega 3 caiu em 40%.

Enquanto recomenda-se a manutenção da proporção 5:1 entre ômega 6 e 3 na dieta, proporção essa que pode influenciar na formação de neurotransmissores e prostaglandinas, fatores vitais para manter a função cerebral em equilíbrio, o consumo atual pode estar em 15 de ômega 6 para 1 de ômega 3. Nos EUA, essa proporção pode chegar até 40 de ômega 6 para 1 de ômega 3.

A recomendação é manter a proporção entre macronutrientes da dieta (carboidratos, proteínas e lipídeos), como sabemos excessos, neste caso, de gorduras, provocam o aumento da ingestão calórica, contribuindo ao depósito de tecido adiposo e suas complicações, levando ao aumento de peso, distúrbios hepáticos, vasculares, cardíacos, digestivos... Inclua boas fontes de ácidos graxos na dieta e obtenha saúde!

Por Greice Caroline Baggio.

DIETA RICA EM FIBRAS NA PREVENÇÃO DE DOENÇA DIVERTICULAR.

sábado, 23 de julho de 2011 0 comentários
A alta ingestão diária de fibras previne a doença diverticular.
Seguir uma dieta vegetariana reduz em um terço os riscos da doença diverticular, um distúrbio comum do intestino. De acordo com uma pesquisa publicada na versão online do British Medical Journal, é a alta ingestão de fibras, típica do vegetarianismo, que ajuda a prevenir a doença.

A doença diverticular afeta o intestino grosso ou o cólon e é mais frequente em pacientes idosos. Acredita-se que a condição seja causada por hábitos alimentares, com o baixo consumo de fibras. Entre os sintomas estão cólicas abdominais dolorosas, inchaço, gases, constipação e diarreia.

Na pesquisa, Francesca Crow, da Universidade de Oxford e coordenadora do estudo, analisou dados de 47.033 voluntários. Desses, 15.459 seguiam uma dieta vegetariana. Depois de um acompanhamento de 11 anos, existiam 812 casos de doença diverticular – 806 pacientes deram entrada no hospital e seis morreram. Após considerar fatores como cigarro, álcool e índice de massa corporal (IMC), a equipe chegou à conclusão que os vegetarianos tinham menos riscos de desenvolver a doença.

Descobriu-se ainda que as pessoas que mantinham uma ingestão relativamente alta de fibras (25 gramas por dia ou mais) tinham menos riscos de dar entrada em hospital ou de morrer em função da doença, quando comparados àqueles que comiam pouca fibra (14 gramas por dia ou menos).


“A oportunidade de prevenir a doença diverticular, bem como condições como cancro do cólon reside na modificação da dieta”, dizem os pesquisadores. Eles afirmam ainda que há a necessidade de mais evidências para que um novo guia alimentar seja apresentado à população.

Fonte: VEJA, Dieta vegetariana pode proteger contra distúrbio intestinal comum. 20/07/2011.