Google Analytics Alternative

MIRTILOS!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010 0 comentários
Mirtilos ricos em antioxidantes,
podem proteger os neurônios.
Frutas! Quantas porções você consome ao dia? Embora há grande variedade e disponibilidade, estima-se que o brasileiro consuma porções menores do que o recomendado.

As frutas possuem substâncias capazes de prevenir o envelhecimento precoce e fornecem nutrientes importantes ao organismo.

Mirtilos não são comuns e  merecem destaque pelo seu potencial antioxidante.

Os mirtilos (blueberry) são repletos de nutrientes e sabor, ainda pobre em calorias. São ricos em fitonutrientes antioxidantes, as antocioninas, que agem neutralizando os danos dos radicais livres, podendo proteger o cérebro de estresse oxidativo e reduzir complicações relacionadas à idade, como doenças neurodegenerativa, como Alzheimer, devidos aos seus flavonóides, pois exercem efeitos benéficos na aprendizagem e memória.
Além de antocioninas, mirtilhos contêm o ácido elágico, que bloqueiam as vias metabólicas que podem levar ao câncer.

O suco de mirtilos promove grandes benefícios às infecções do trato urinário. Boa fonte de vitamina C, manganês, além de fibras solúveis e insolúveis, quer uma boa dica? Incremente seu iogurte desnatado com um punhado de mirtilos frescos.
Por Greice Caroline Baggio.

Muito mais saúde à você em 2011!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010 0 comentários
Mantenha o stress distante.
É uma questão de hábito! Você deve conhecer pessoas que comem sempre os mesmos alimentos por décadas, chega um momento em que o organismo revela-se manifestando que é hora de parar.

Acredito que você não irá esperar que isso aconteça para dar uma analisada no seu estilo de vida. O que você coloca no prato entra na lista.
Sugestões para você começar e permanecer o ano de 2011 com vitalidade e saúde plena:
- Busque cores em seu prato. Sim, quanto mais cores, mais nutrientes. Posso lhe garantir quem não gosta muito do colorido acaba cedendo após certificar-se de seus benefícios e pode ter certeza, são muitos.
- Nada de ser radical, entretanto uma mudança que outra, de longe torna-se significativa. Menos frituras na dieta é um bom começo.
- Foque-se também o que irá nutrir seu organismo, não somente o que atende ao seu paladar.
- Adapte suas receitas. Uma receita habitual que iria 1/2 xícara de óleo? Reduza um pouco, saberá a diferença somente na prática.
- Substitua. Mais água, mais sucos naturais, mais chás parece-me de longe mais proveitoso do que refrigerantes ou demasia de bebidas alcoólicas.
- Dedique-se à você e aos exercícios físicos. Movimentar-se irá ajudá-lo a controlar seu peso e gordura corporal, irá reduzir a ansiedade, controlar a pressão arterial e elevar sua auto-estima. Organize seu tempo.
- Mantenha o stress distante. Momentos crônicos de insatisfação, estresse, mau humor estão relacionados à patologias, bem como ao envelhecimento precoce.
Fumo, bebidas alcoólicas e sedentarismo depredam sua vitalidade.
Por Greice Caroline Baggio.

Antioxidantes? Foque-se neles.

0 comentários
Para manter-se saudável é preciso um equilíbrio
entre a quantidade de radicais livres
produzidas no organismo e substâncias antioxidantes.
A variedade e riqueza estão na natureza! Variar o cardápio e equilibrar as porções de cada grupo alimentar lhe permite manter-se no peso saudável e obter saúde e vitalidade.

Como você sabe, os alimentos, principalmente frutas e verduras, estão repletos de substâncias antioxidantes, que previnem os danos causados por radicais livres, os mesmos que são responsáveis por patologias e envelhecimento precoce.
Os alimentos possuem substâncias particulares e distintas que em combinação uns com os outros potencializam sua ação no organismo. Leia alguns bons exemplos:

Licopeno: você os encontra em alimentos como tomates, melancias, goiabas, pertence ao grupo dos carotenóides que agem na prevenção do envelhecimento precoce, defesa imune e proteção contra o câncer, em especial ao câncer de próstata. Quer uma boa dica? Faça seu próprio molho de tomate ao invés de molhos industrializados e não desperdice as goiabas quando estão na época, o fruto também é rico em vitamina C.
Luteína e zeaxantina: Carotenóides importante à saúde ocular, prevenindo a catarata e a degeneração macular. Se você consome pimentões, milho, gema de ovos, couve e espinafre estará trazendo grandes benefícios à sua saúde.
Antocioninas: Inibem a formação de coágulos sanguíneos, dando uma força à circulação como também ao sistema imune. As frutas como açai, cereja, amora, uva são ricas em antocioninas.

Então, você tem muitos motivos para variar mais seu cardápio. Os alimentos estão disponíveis com o objetivo de proteger seu organismo.

Contribua com você mesmo, deixe um pouco os açúcares (sacorese) de lado e o excesso de carne bovina e incremente sua dieta com frutas e verduras.

Ainda, a poluição, os raios ultravioleta, a fumaça de cigarro e o stress são fatores que aumentam o stress oxidativo e os danos que os radicais livres causam nas células. Éstá consciente? Proteja-se.
Por Greice Caroline Baggio.

Fadiga e sonolência após as refeições?

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 0 comentários
Menos fadiga após o almoço?
Controle seus níveis de insulina,
escolhendo melhores nutrientes e controlando suas porções.
Por que você pode sentir-se fadigado, com redução de sua energia após uma refeição?

Um professor de ciência cognitiva na Universidade da Califórnia, Berkeley, forneceu uma resposta.
Ficar com sono após uma generosa porção de massa parece ser uma situação comum. Conhecido como sonolência pós-prandial, os sintomas incluem sonolência, letargia e falta de motivação, ou seja, há uma redução de energia mental.

Mas, qual é a ligação entre comer uma refeição e ficar sonolento? O processo começa quando o alimento atinge o estômago e o intestino delgado. A refeição estimula a atividade do sistema nervoso parassimpático, que diz ao corpo para reduzir sua atividade e concentrar-se na digestão dos alimentos. Quanto mais alimentos, mais sonolência.

Embora isso se dê ao ingerir qualquer macronutriente, o açúcar de mesa comum, ou sacarose, encontrada em doces e sobremesas parece ser o principal culpado.
O consumo de sacarose aumenta os níveis de açúcar e insulina no sangue. O aumento da insulina faz com que o cérebro produza mais serotonina e melatonina, neurotransmissores que contribuem por deixá-lo sonolento.

Menos fadiga após o almoço? Controle seus níveis de insulina, escolhendo melhores nutrientes e controlando suas porções.

Calor e comida, mantenha cautela.

0 comentários
Não permita que alimentos sejam embalados ou armazenados
 em embalagens impróprias,
como exemplo, copos e pratos descartáveis de
procedência duvidosa ou mesmo jornais.
Calor e ingestão excessiva de alimentos gordurosos não combinam certo?

Imagine então, a combinação do calor e alimentos manipulados, preparados e armazenados de forma imprópria e sem padrões de higiene. Altas temperaturas contribuem à proliferação de microorganismos nos alimentos. Você sabe a procedência dos alimentos que consome? Tem cautela em comprá-los em locais de confiança?
Manipulação inadequada, contaminação cruzada, falta de higiene de manipuladores dos alimentos, do local e dos utensílios utilizados contribuem à intoxicação alimentar e o risco aumenta se os alimentos ficam por muito tempo expostos em temperatura ambiente. O cuidado vale para todos, entretanto, como você sabe crianças, gestantes e idosos necessitam de cautela maior.

Cor, aroma, frescor, integridade e procedência do alimento são alguns dos fatores indispensáveis para serem analisados antes do consumo. Preparações que levem maionese, molhos, carnes, ovos, peixes, crustáceos e derivados do leite merecem cuidador maior.
Por Greice Caroline Baggio.

Sono à saúde e beleza.

0 comentários

Quer ficar mais atraente?
Fique atento as horas, bem como a qualidade do seu sono.
Publicado no British Medical Journal, o estudo confirma os benefícios do sono.

Pesquisadores do Instituto Karolinska, em Estocolmo, afirmam que indivíduos que se privam de sono por longos períodos parecem menos atraentes e saudáveis do que aqueles que dormem bem.
A equipe de cientistas escolheu 23 homens e mulheres para serem fotografados depois de 8 horas de sono e novamente após ficarem acordados por 31 horas. A privação do sono revelou sinais notáveis da sua importância.
Horas de sono são indispensáveis à saúde, agora comprova-se sendo indispensável à beleza. Confirma-se, mais importante do que horas de sono é a qualidade deste sono. A falta de um sono reparador e profundo pode contribuir para ativação dos sistema imune.

Como está a qualidade do seu sono? Leia no blog outras postagens sobre à importância de um sono de qualidade.
Por Greice Caroline Baggio.

Você quer suprir as recomendações diárias de vitaminas?

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010 0 comentários
QUAIS AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS VITAMINAS?

- Grande parte não são sintetizadas no organismo;
- Provém dos alimentos ou suplementos sintéticos, sendo que algumas vitaminas possam ser fabricadas pela microbiota intestinal;
- Não contêm energia (calorias) para ser liberada no organismo;
- Podem necessitar de precursores para se tornarem fisiologicamente ativas no organismo;
- Ou mesmo, podem ser precursoras de outras substâncias ativas;
- Podem participar do metabolismo como coenzimas;
- Apresentam características distintas, como solúveis em água ou solúveis em gorduras;
- Em doses elevadas podem apresentar grau de toxicidade.

Quer suprir as recomendações diárias de vitaminas? Aposte no equilíbrio e variedade de alimentos, ou mesmo suplementos quando necessário. Em pequenas quantidades elas desempenham funções vitais no organismo.
Por Greice Caroline Baggio.

Combata o sobrepeso e obesidade.

0 comentários

Em 2022 os indicadores para sobrepeso e obesidade
poderam ser similares aos dos EUA.
Em 2006, 42,7% dos brasileiros estavam acima do peso, percentual que saltou para 46,6% no ano passado. Em 2022 os indicadores para sobrepeso e obesidade poderam ser similares aos dos EUA.

A boa nutrição inclui alimentos que fornecem nutrientes essenciais e antioxidantes que distanciam o organismo de doenças. Compartilho com você alguns fatores que contribuem à perda/ manutenção do peso corporal:

Manter a ingestão adequada em fibras: As fibras retardam o esvaziamento gástrico (ficam mais tempo no organismo promovendo a saciedade), evitam a queima rápida de alimentos (a queima rápida auxilia na sensação de fome precoce, no aumento do peso e acúmulo de gordura corporal). Quantidades adequadas de fibras ao longo do dia há na aveia, vegetais frescos crus, sementes de linhaça, frutas com casca...

Chá verde nas principais refeições: Algumas xícaras de chá verde (pouco açúcar ou adoçante) contribuem a manter o metabolismo ativo. Os chás têm demonstrados efeitos na redução de peso corporal devido as catequinas, cafeína, flavonóides, polifenóis, antioxidantes que aceleram o metabolismo, auxiliam queima de gordura corporal.

Manter a ingestão adequada de água: A ingestão de quantidades apreciáveis de água hidrata e proporciona saciedade. Ainda, contribui à um metabolismo mais atvo.

Comer e mastigar mais lentamente: Assim, os sinais de saciedade demoram mais para chegar ao cérebro.

Procurar ingerir alimentos de digestão mais lenta satisfação: Alimentos que demoram mais para serem digeridos proporcionam mais saciedade. Boas fontes de proteínas são bons exemplos... Estômago cheio ativa os hormônios da saciedade e reduzem hormônios da fome.

Fracionar as refeições: Visando garantir que o metabolismo esteja sempre ativo, facilitando a queima calórica, o ideal é realizar várias e pequenas refeições ao longo do dia. Evitando o consumo de grandes volumes entre uma refeição e outra, contribuindo à saciedade duradoura.
Busque saúde!
Por Greice Caroline Baggio.

Como incluir antioxidantes no cardápio?

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010 0 comentários
A forma mais simples e eficaz
para alcançar
uma boa saúde e longevidade é o foco
sobre a nutrição diária.
Como incluir antioxidantes no cardápio? Uma abordagem positiva é manter a variedade no consumo de alimentos de origem vegetal, os alimentos possuem uma combinação de nutrientes individuais e únicos. O Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde recomenda 400 gramas ou 5 porções de frutas e vegetais ao dia, isso seria o mínimo, muitas vezes não atingível à maioria da população.

Por meio de um ou mais mecanismos, os antioxidantes são substâncias que retardam a velocidade da oxidação, retardando a formação de radicais livres. Alimentos fornecem substâncias antioxidantes. Os antioxidantes mais comuns são as vitaminas C, E e A, betacaroteno e outros carotenóides, flavonóides, selênio, biotina, coenzima Q10, ácido alfalipóico.

A forma mais simples e eficaz para alcançar uma boa saúde e longevidade é o foco sobre a nutrição diária. A melhor maneira de repor as necessidades do organismo com antioxidantes está em realizar uma alimentação variada. A grande recomendação é consumir a quantidade necessária de fitoquímicos, sem ingerir frutose em excesso. Uma das opções está nos sucos de hortaliças e legumes, acrescetando uma variedade de folhas verdes escuras... Outra, é utilizar e ervas e condimentos como orégano, cúrcuma, canela, gengibre nas principais refeições. Otimize sua dieta.
Por Greice Caroline Baggio.

Mais cores, mais saúde.

0 comentários
Você opta por mais cores, você ganha mais saúde.
Com o objetivo de prevenir doenças, proporcionar benefícios estéticos e trazer disposição e energia constante ao corpo, muitos compostos encontrados nos alimentos o caracterizam como "alimentos funcionais", tais alimentos podem trazer benefícios fisiológicos adicionais quando incorporados na dieta adequada como proteção contra doenças como hipertensão, diabete, câncer, osteoporose...

Os flavonóides, por exemplo, compõe uma variedade de pigmentos naturais, como as antocioninas, catequinas. Cardioprotetoras, tais substâncias podem ser encontradas em alimentos como: uva, amora, cebola, alho, vinho tinto, chá verde, com potencial capacidade antioxidante, atuando como anticancerígeno.

Já os carotenóides, estão presentes em alimentos com pigmentação laranja, amarela, vermelha, como é o caso de alimentos como: abóbora, cenoura, espinafre, mamão, pimentão, tomate. Podemos destacar o caroteno, precursor da vitamina A e o licopeno como os principais carotenóides, que agem na proteção contra o câncer e doenças cardiovasculares. A oxidação do LDL, por exemplo, é um fator desencadeante da aterosclerose, o betacaroteno, atua inibindo esse processo de oxidação.

A maior parte das substâncias sim, podem ser identificadas pela cor. Alimentos vermelhos contêm carotenóides como o licopeno, antioxidante, que age na proteção contra tumores e favorece à circulação sanguínea. As principais fontes destes alimentos são o tomate, goiaba, melancia, caqui.

Alimentos verdes são ricos em antioxidantes e desintoxicam o organismo. Contêm clorofila, ácido fólico, ferro, cálcio, betacaroteno, isocionatos. Principais fontes alimentares são o espinafre, couve de bruxelas, repolho e brócolis.

Alimentos alaranjados, amarelos e vermelhos são ricos em carotenóides, entre eles o betacaroteno, licopeno, luteína, zeaxantina, beta-criptoxantina, que agem no sistema imune, proteção cardíaca, anticancerígeno, encontrados em alimentos como mamão, manga, abóbora, cenoura, batata-doce, damasco, folhas verde escuras, pimentões...


Já, os alimentos de coloração arroxeados como uvas, ameixas e amoras são ricos em antocioninas, flavonóides, importante ao antienvelhecimento, com ação antioxidante e anticancerígena, inibindo a formação de coágulos e agindo como antiinflamatórios.
Por Greice Caroline Baggio.

Chá verde, vermelho, amarelo, branco...

0 comentários
Todos são provenientes
 da mesma planta Camellia sinensis.
O chá verde, preto, vermelho, amarelo e branco são provenientes da mesma planta Camellia sinensis, o que diferencia é o momento que são colhidos e processo de secagem, por isso suas variações de coloração, os estudos não mostram muitas diferenças significativas entre as variações dos chás, são ricos em polifenóis catequinas, particularmente a epigalocatequina galato (EGCG).

“As enzimas das folhas quando recém-colhidas causam fermentação, processo que é mantido pelo calor retendo as propriedades antioxidantes das folhas”.

A EGCG é um poderoso antioxidante que além de inibir o crescimento de células cancerígenas, é capaz de destruir células malignas sem danificar os tecidos saudáveis. Pesquisas com a EGCG demonstram que a substância também é eficaz na redução dos níveis de colesterol LDL (colesterol ruim), além de inibir a formação de coágulos sanguíneos.

Recente estudo analisou uma variedade de extratos vegetais e seus papéis como antioxidantes e agentes anti-envelhecimento. Os resultados mostraram que o chá branco protege as proteínas estruturais da pele, especialmente a elastina e o colágeno; e a atividade das enzimas, conhecido como colagenase e elastinase.

O colágeno é uma proteína encontrada no tecido conjuntivo no corpo e é importante para a pele, resistência e elasticidade. A distribuição dessas proteínas da pele pode levar a importantes rugas que acompanham o envelhecimento. As enzimas também estão associados a doenças inflamatórias, como artrite reumatóide.

O chá branco reduz o risco de inflamação que é característica da artrite reumatóide e alguns tipos de câncer, bem como as rugas. O chá branco possui potencial anti-envelhecimento e níveis elevados de antiantioxidantes que podem prevenir doenças cardíacas.
Por Greice Caroline Baggio.

Controle sua fome!

0 comentários
O controle do apetite é um dos principais aliados
quando falamos em redução de calorias, peso corporal e emagrecimento.
A saciedade/controle do apetite é um dos principais aliados quando falamos em redução de calorias, peso corporal e emagrecimento, já conforme a Organização Mundial da Saúde estima-se que até 2015 haverá cerca de 1,5 milhões de indivíduos com sobrepeso.

Ansiedade ou fome excessiva? É essencial compreender para poder controlar o apetite, dando ênfase aos alimentos que proporcionam mais saciedade, com quantidades reduzidas em calorias. Aguns esclarecimentos relevantes:

Usar azeite nas saladas pode ajudar a evitar a fome excessiva? O azeite de oliva pode ser aliado à saúde, é na maior parte constituído de gorduras monoinsaturadas, vitamina E, contém oleocantal, possuindo propriedades antioxidantes e antiinflamatórias. Adicionar cerca de 1 a 2 colheres de sopa contribui aos exageros à mesa.

Beber bastante água auxilia à reduzir a fome? A água ajuda a acelerar o metabolismo, a liberar as toxinas mais rapidamente, a controlar o apetite. A água previne a desidratação, muitos confundem sede com fome. Os resultados de um estudo recente confirmou que apenas dois copos de água ingerido antes das refeições capacita as pessoas a perderem peso (National Meeting of the American Chemical Society) pois contribuem a saciedade e redução de calorias no final da refeição.

Consumir ovos aumenta a sensação de saciedade? Ovos são alimentos de alto valor biológico, em especial a clara do ovo. As pesquisas têm demonstrado que, a ingestão de proteínas contribuem a saciedade. A American Heart Association afirma que o consumo de um ovo por dia é seguro para pessoas saudáveis. Ainda, é possível pode incluir os ovos enriquecidos com ômega 3. Alguns aminoácidos encontrados nos alimentos de alto valor biológico agem diretamente no hipotálamo, controlando os hormônios da fome.
Por Greice Caroline Baggio.

Atribuições ao chá verde.

0 comentários
Camellia sinesis está entre os vários
estudos demonstrando seus benefícios.
O chá verde é refrescante e leve estimulante. Pesquisas atuais mostram a ligação entre o consumo do chá verde e sua ação antioxidante, antiinflamatória e anticarcinogênica, além de seus benefícios ao sistema cardiovascular.

CHÁ VERDE E SAÚDE CARDIOVASCULAR: Um estudo publicado em dezembro de 2009 pela revista Circulation mostra que a ingestão do chá verde reduz o risco de aterosclerose coronária em cerca de 38%, reduzindo o risco de doenças cardíacas em homens e mulheres. Ainda, reduz os níveis do LDL colesterol e de triglicerídeos e aumento dos níveis de HDL colesterol.

ANTIOXIDANTE: Camellia sinesis está entre os vários estudos demonstrando seus benefícios e propriedades nutricionais anticâncer no consumo de seu chá. Bebida rica em polifenóis como as catequinas, especialmente a epigalocatequina-3-galato (EGCG).

ANTICÂNCER: O chá verde age para desintoxicar o organismo, seu efeito é ainda mais intenso quando combinado com outros alimentos funcionais como a soja, por exemplo. O laboratório de nutrição e metabolismo de Harvard mostrou, em camundongos, que a combinação de chá verde com a soja multiplicava os efeitos protetores de cada um quando consumido separadamente, tanto em tumores de próstata quanto para os tumores de mama. Entre as substâncias funcionais no chá verde estão os polifenóis, como as catequinas, já na soja as substâncias ativas são as isoflavonas, como a genisteína, a daidzeína e a gliciteína. O estudo sugere que a combinação de compostos fitoquímicos da soja com o chá verde, utilizados como na dieta alimentar são potencialmente eficazes para inibir a progressão do câncer.

DESINTOXICANTE: O chá verde é antioxidante e possui capacidade de desintoxicar o organismo, pois ativa enzimas do fígado que eliminam as toxinas presentes.

POTENCIALIZADOR DO SISTEMA IMUNE: O consumo de seis xícaras ao dia além de está associado a prevenção de alguns tipos de câncer, também melhora do sistema imunológico, aumentando os níveis de células de defesa.

SAÚDE MENTAL: O aminoácido não essencial teanina, presente no chá verde pode melhorar a regeneração mental após a atividade física. A teanina reduz o estresse mental, pois proporciona efeitos relaxantes, aumentando os níveis de neurotransmissores, serotonina e dopamina.

CONTRA INFECÇÕES: Mais estudos sobre os benefícios do chá verde, este estudo experimental em animais mostrou as atividades das catequinas, os principais componentes do chá verde, contra os agentes infecciosos.

Foi realizado um estudo de coorte baseado na população, com acompanhamento de 1995 a 2006, no Japão (40–79 anos). Neste estudo, o consumo de chá verde foi associado a um menor risco de morte por pneumonia em mulheres japonesas.

HIPERTENSÃO E DIABETES: Os estudos têm mostrado que o consumo dos chás (verde, branco) auxilia na diminuição da pressão sanguínea e redução do risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2. No caso do diabetes, sem que seja adoçado com adoçantes calóricos que contribuem ao aumento da glicemia.
Por Greice Caroline Baggio.

Enxofre, silício e fósforo: fontes alimentares e contribuições ao organismo.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010 0 comentários
A partir do aporte nutricional adequado
 pode-se obter as quantidades
ideais destes minerais, que são distintas
nas diferentes etapas da vida.
O enxofre participa do metabolismo de macronutrientes, importante à manutenção da pele, ossos e tecido conjuntivo. Feijão, lentilha, alho, couve-flor, castanhas são alguns alimentos onde pode ser encontrado o mineral. Exemplos de alimentos que contêm o silício são a aveia, cevada, cebola, alho, frango, é importante para fortalecer o tecido conjuntivo, fortalecendo os ossos.

Já, o mineral fósforo faz parte de todas as células do organismo, cerca de 80% estão associados ao cálcio no esqueleto e dentes, os outros 20% restantes estão ativos em células e fluido extracelular, no sangue e vários órgãos.

Sua absorção é regulada pela vitamina D e pelo paratormônio (PTH). As melhores fontes de fósforo são encontradas em carnes bovina, aves, peixes, ovos e leite. Cereais, leguminosas e oleaginosas também são boas fontes. As frutas apresentam pequenas quantidades. Em cereais integrais, o fósforo é encontrado sob a forma de ácido fítico, que se une a outros micronutrientes, dificultando sua absorção.

O mineral participa de inúmeras funções no organismo, o DNA e RNA, por exemplo, são formados de fosfatos, sendo também necessário para formar a molécula trifosfato de adenosina (ATP), fornecendo energia ao organismo. Combinado ao cálcio, o fósforo participa da formação do esqueleto, fortalece os dentes.

Atua como mensageiro entre as células participando de processos metabólicos, como a contração muscular, secreção de hormônios, transmissão de impulsos nervosos.

O suprimento adequado de fósforo é essencial ao desempenho físico, evitando a fadiga.
A partir do aporte nutricional adequado pode-se obter as quantidades ideais destes minerais, que são distintas nas diferentes etapas da vida.
Por Greice Caroline Baggio.

Leis do equilíbrio nutricional.

0 comentários
Estar de bem com sua aparência lhe proporciona bem-estar, satisfação e beleza. O excesso de peso carrega consigo uma série de complicações desnecessárias à sua vida. Você tem muito à contribuir, não deixe que o sobrepeso/ obesidade lhe desvie o foco. Busque um novo estilo de vida, opte por otimizar sua saúde. Esteja disposto (a) à realizar pequenas susbtituições e desfrute do prazer em viver de bem consigo. Saúde!
Por Greice Caroline Baggio.

Sódio: quais suas funções no organismo?

1 comentários
O sódio é essencial às diversas funções orgânicas,
como transmissão de impulsos nervosos,
equilíbrio dos fluidos celulares.
O sódio é essencial às diversas funções orgânicas, como transmissão de impulsos nervosos, equilíbrio dos fluidos celulares.

Os minerais sódio, potássio e cloro são eletrólitos que participam das funções corporais. Potássio, por exemplo, é o principal mineral intracelular, já o sódio e cloro são os principais minerais do meio extracelular, do plasma sanguíneo.

Permitem a troca constante e regulada de nutrientes, equilíbrio entre o interior e o exterior das células, o que torna possível a transmissão de impulsos nervosos, ação muscular, funcionamento de glândulas e preservam as quantidades de ácidos e bases dentro dos vasos sanguíneos. Ingestões baixas e moderadas de sódio fazem com que o hormônio aldosterona atue sobre os rins para conservar o sódio, necessários para as funções do corpo.

E o excesso? Com ingestão excessiva de sódio na alimentação, a liberação de aldosterona é reduzida, podendo haver um desequilíbrio na excreção de sódio através da urina. O acúmulo anormal de sódio, pode aumentar o volume de líquidos corporais, o que chamamos de edema ou retenção de líquidos e elevar a pressão arterial. Entre os alimentos ricos em sódio estão o sal adicional aos alimentos, os alimentos processados, alimentos com glutamato monossódico, molhos prontos, alimentos enlatados, fermentos, bicarbonato de sódio.
Por Greice Caroline Baggio.

Vitamina D. Como contribui os raios solares à produção de vitamina D?

0 comentários

Exposição cautelosa ao sol em horários apropriados,
em torno de 15 minutos;
 e alimentos fontes da vitamina D, 
além de cálcio e fósforo são essenciais à boa saúde.
Necessária à absorção do cálcio, formação óssea e fortalecimento do sistema imune, a vitamina D é descrita como um pró-hormônio, atuando no intestino para aumentar a absorção de cálcio e fósforo, nos ossos aumentando a reabsorção de cálcio e fosfato, nos rins, reduzindo a perda de cálcio pela urina.

Mesmo sendo produzida por meio da exposição ao sol, com o avançar da idade, a deficiência de vitamina D torna-se mais comum, bem como, com a ingestão de bebidas alcoólicas, já que o álcool reduz a capacidade do corpo para converter vitamina D em sua forma ativa.
Fontes da vitamina são encontradas em peixes e seus óleos, as quantidades em outros alimentos fonteS da vitamina como gema de ovos, leite integral, manteiga, fígado são variáveis. Além da exposição aos raios ultravioletas da luz solar, há alimentos fortificados como o leite desnatado, por exemplo.

Como produzir vitamina D por meio da exposição ao sol?
De maneira bem simples, por meio do colesterol presente, os raios solares ao penetrarem na pele, transformam este colesterol em um precursor da vitamina D diretamente absorvido pelo sangue, por meio de processos metabólicos o fígado e os rins finalizam a conversão do precursor da vitamina para vitamina D ativa.
Além de exposição ao sol em horários apropriados, em torno de 15 minutos e alimentos fontes da vitamina, o consumo de cálcio e fósforo são essenciais.
Insuficiente exposição ao sol resulta em baixos níveis da vitamina D, a falta em adultos pode levar a osteomalacia com redução da densidade óssea, além de fraqueza muscular e maior risco de faturas, além de osteoporose na terceira idade.
A deficiência pode causar raquitismo em crianças, mineralização prejudicada dos ossos em crescimento, na falta não apenas de vitamina D, mas de cálcio e fósforo
Estudos sugerem um papel importante de vitamina D para a manutenção da saúde cardiovascular, pesquisas mostram que um nível inferior sangue vitamina D está associada à síndrome metabólica e de outros fatores de risco para doença cardiovascular, estando também está relacionada a osteoporose, hipertensão, doenças auto-imunes, esclerose múltipla e artrite reumatóide, Diabetes Mellitus, alguns cânceres e demência.
Por Greice Caroline Baggio.

Vitaminas lipossolúveis: indispensáveis para todas as funções orgânicas do organismo.

0 comentários
Vitaminas são compostos vitais à vida e indispensáveis para todas as funções orgânicas do organismo.
Vitaminas lipossolúveis são transportadas com lipídeos na dieta, encontram-se nas gorduras e nos óleos dos alimentos. São armazenadas no fígado e tecido adiposo até serem requeridas pelo organismo. Necessitam da bile para sua absorção e geralmente são excretadas através das fezes.
Entre elas estão as vitaminas A, D, E e K, sendo que em excesso podem ser tóxicas ao organismo. Entre as principais características das vitaminas lipossolúveis está em serem absorvidas e transportadas por lipídeos na dieta. Sua biodisponibilidade se dá com boas fontes de gordura na dieta. Um detalhe: alimentos ricos em vitaminas lipossolúveis também podem ser ricos em gorduras, as oleaginosas são bons exemplos. Uma redução significativa na ingestão de lipídeos deprime o composição corporal de vitaminas lipossolúveis, o que pode acarretar deficiências. Além disso, a ingestão de lipídeos facilita absorção de precursores da vitamina A, como betacarotenos.
Por Greice Caroline Baggio.

Nutrição infantil merece todo o cuidado.

0 comentários
Educação e controle alimentar na infância podem
ser determinantes para garantir o
desenvolvimento físico e intelectual pleno.
Educação e controle alimentar na infância podem ser determinantes para garantir o desenvolvimento físico e intelectual pleno. Na hora de se alimentar a situação pode não sair como planejada. Quais são as atitudes simples que podem ser melhoradas:

Dizer SIM para tudo: Já sabemos, pais querem agradar os filhos, mas agrade pensando em seu desenvolvimento pleno, não apenas no paladar. A criança sem limites vai querer abusar de doces e frituras com alto valor calórico e baixo valor nutricional. Reserve momentos para alimentos de preferência, não deixe que se torne rotina.

Lanche fora de hora: o ideal é fazer pequenas refeições ao longo do dia, evitando beliscar entre as refeições. Os lanches fora de hora podem contribuir com elevado valor calórico e baixo valor nutricional.

Oferecer comida como recompensa: como toda a salada, senão não vai ganhar sobremesa. Isso é uma frase comum, mas que pode distanciar a criança de alimentos saudáveis.

Ameaçar com castigos para quem não come toda a comida do prato: a criança tem limite de tolerância distinta de adultos na hora da mesa. O ideal é junto à ela montar um prato bem atrativo.

Brincar na mesa ou com a comida? Não têm nada haver, bons hábitos e preferências alimentares são formados na infância, deficiências nutricionais ou excesso podem acarretar em sérios danos à saúde.

Substituir refeições completas? Isso pode proporcionar graves deficiência à médio prazo, arroz, feijão, carne, verduras e legumes, contribuem à uma gama de nutrientes impossíveis de serem substituídos por um doce ou outro alimento de baixo valor nutricional.

Ceder à primeira recusa do alimento: a criança pode dizer não à um alimento sem que ela tenha experimentado. Não desista no primeiro não, ofereça-o em outros momentos. Incremente receitas. Use sua criatividade.

Varie, procure não oferecer sempre o mesmo alimento: a criança só está consumindo leite, talvez seja porque é só o que lhe é oferecido. Varie os alimentos, iogurtes são boas opções.

Dê o bom exemplo e não deixe de incentivar uma nutrição equilibrada: nada de oferecer sucos de frutas naturais se a família só consumo refrigerantes, faça boas escolhas você também. Ofereça frutas, leite e derivados, ao invés de balas e outros doces.

Nutrição infantil merece todo o cuidado.
Por Greice Caroline Baggio.

PIRÂMIDE ALIMENTAR.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 0 comentários

EQUILÍBRIO NUTRICIONAL.

0 comentários

EQUILÍBRIO.

0 comentários

Confira minhas recentes contribuições às edições da Editora Alto Astral. Saúde à todos!

O glamour das uvas.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010 0 comentários
Uvas apresentam níveis elevados de antocionidinas,
ácidos fenólicos e outros polifenóis.
A Serra Gaúcha está privilegiada pela qualidade das videiras. Os benefícios ao sistema cardiovascular de moderados cálices de vinho tinto você já deve conhecer! Agora, o que é melhor o suco de uva ou o vinho tinto?

Ambos contêm substâncias antioxidantes, entre elas o resveratrol, que pode auxiliar no aumento do HDL colesterol (lipoproteína de alta densidade ou colesterol "bom"), menor oxidação do LDL, pode ainda auxiliar na redução da pressão arterial e reduzir o risco de obstrução das artérias e de coágulos sanguíneos. A ação antioxidante que combate os radicais livres e o envelhecimento precoce dos sucos é atribuída principalmente as uvas pretas ou rosadas de sementes e cascas.
Embora os estudos sobre o consumo do vinho tinto e seu efeito potencial anticâncer ainda estejam sendo feitos, ao menos, sabemos que a substância presente que merece destaque é o resveratrol. O resveratrol é rapidamente absorvido pelo organismo, além do vinho tinto, o suco de uva também contém resveratrol, entretanto a concentração é dez vezes maior no vinho. O resvetral também é extraído melhor em soluções que contêm álcool.
O suvo de uva apresenta níveis elevados de antocionidinas, ácidos fenólicos e outros polifenóis. Saiba que a concentração de resveratrol em sucos e vinhos variam de região para região, no vinho tinto por exemplo, essa concentação pode variar de 1 a 13 mg/l.

A fruta já contém seu açúcar, glicose e frutose, os benefícios são ao suco in natura, principalmente orgânico, outras opções de sucos podem conter aditivos artificiais e porções generosas de açúcares que não são bem-vindos. Já, a ingestão de vinho deve ser moderada, o excesso pode causar efeitos adversos, como incidência maior ao desenvolvimento do câncer.
Por Greice Caroline Baggio.

Sobrepeso e obesidade na gestação. Previna.

0 comentários
Gestantes necessitam buscar orientações sobre o que
consumir e previnir a obesidade.
Seja responsável.
Durante a gestação a preocupação com o aumento do peso torna-se evidente, mas gestantes conscientes sabem que embora as alterações hormonais provoquem aumento do apetite e ansiedade, a necessidade calórica deve ser planejada evitando os excessos.

O excesso de peso neste período coloca a saúde materna e fetal em risco, temos como exemplo o Reino Unido, onde cerca de 5% de todas as mulheres grávidas, mais de 38.000, segundo os estudos, estão obesas.
A gestação deve ser um período agradável, o excesso de peso materno coloca em maior risco à hipertensão e ao diabetes, bem como complicações decorrentes de níveis aumentados de glicose, que resultam em excesso de gordura corporal e lipogênese fetal, como também independente de ácido fólico, a obesidade materna estando relacionada a defeitos no tubo neural, acrescentando complicações durante o parto. 
Com o aumento da prevalência da obesidade no mundo, prevenção parece-me de longe uma grande ferramenta, em especial quando se trata de saúde fetal e materna.
Por Greice Caroline Baggio.

Coma comida.

0 comentários
Coma comida.
Sabemos que fast-food, frituras, não são alimentos bem vindos ao organismo, tornando-se o pior combustível que poderíamos ingerir, mesmo assim muito está sendo consumido.

Boa parte das calorias consumidas são de carnes, embutidos, leite integral e derivados, produtos derivados da farinha branca e açúcares.

As crianças são as principais vítimas da má alimentação, pois estão em fase de crescimento e desenvolvimento e necessitam de nutrição adequada. Aumentou o número de adolescente que já apresentam resistência à insulina.

Hoje, parte da população não consome vegetais ou legumes, batatas são a única exceção, muitos dos que consomem, não chegam as quantidades adequadas.

Cozinhar demais, conservar por muito tempo os alimentos, além dos processos de fabricação são fatores para um consumo mínimo de nutrientes.

O processo de produção da farinha, por exemplo, a remoção de grande parte do grão elimina, além de fibras, vitaminas do Complexo B e minerais como potássio e magnésio. O cozimento dos alimentos reduzem o ácido fólico e eliminam a vitamina C, processar e congelar carnes, reduz quantidades de vitaminas do Complexo B.

Além da alimentação ser deficiente, as formas de armazenamento e processamento destrói nutrientes importantes, ainda os alimentos são empobrecidos devidos certos formas de armazenamento e preparo, razões lógicas para você buscar orientações sobre os alimentos que está consumindo e melhorar sua qualidade de vida. Afinal, você merece!
Por Greice Caroline Baggio.

Excesso de frutose e hipertensão, diabetes, obesidade e doença renal crônica.

0 comentários
Maior consumo de energia e comportamento sedentário
têm contribuido à uma série de patologias.
Acrescentada em alimentos e bebidas, no mel, nas frutas, a frutose vêm sendo por muito tempo motivo de pesquisa, estudos clínicos recentes e experimentais estão relacionando quantidades excessivas de frutose à hipertensão, diabetes, obesidade e doença renal crônica.

Entre a preocupação estão o açúcar de mesa (retirado principalmente da cana-de-açúcar e beterraba), que é composto por sacarose; e como você sabe a sacarose é um dissacarídeo composto por frutose e glicose, como também o xarope de milho, utilizado desde a década de 70 em bebidas e alimentos industrializados.
A obesidade, bem como a síndrome metabólica já estavam ligadas ao consumo excessivo de frutose, em especial entre os Americanos, agora os estudos também mostram sua relação à doença renal e hipertensão.
Compreender a composição dos alimentos pode lhe proporcionar realizar melhores escolhas. Se interesse mais em saber o que você está consumindo. Preserve sua saúde.
Por Greice Caroline Baggio.

Ácidos graxos de pescados.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 0 comentários
As três principais classes de ômega 3 incluem
 os ácidos alfa-linolênico,
ácido eicosapentaenóico (EPA)
e docosahexaenóico (DHA).

Ao contrário do que muitos imaginam peixes são fáceis de preparar e seu consumo está relacionado à questões de hábito.

Após os números estudos constatando os benefícios dos ômegas presentes nos peixes, ácido graxo essencial, muitos incluiram porções semanalmente no cardápio.
Embora os metais pesados e contaminantes possam estar presentes nos pescados, seu valor nutricional é elevado, proteínas de qualidade, ácidos graxos essenciais, vitaminas e minerais indispensáveis ao organismo.

As proteínas presentes nos peixes completas e ricas em metionina e lisina, aminoácidos essenciais. Constituídos de vitaminas lipossolúveis A e D, além de vitaminas hidrossolúveis como B1, B2, B6, B9, C e principalmente os minerais como cálcio, fósforo, potássio, manganês, cobre, zinco, ferro, iodo, os processos de conservação e cocção podem alterar seu teor nutricional.

O grande interesse aos peixes deve-se aos seus lipídeos, ácidos graxos poliinsaturados, destacando-se o EPA e DHA. As pesquisas revelam estes lipídeos como indispensáveis, contribuindo à prevenção de doenças, incluindo doenças cardiovasculares, depressão, artrite reumatóide, câncer.

As três principais classes de ômega 3 incluem os ácidos alfa-linolênico, ácido eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA).

Dados do International Journal of Cancer sugerem que os ácidos graxos encontrados nos peixes de água fria DHA e EPA, auxiliam na proteção contra o desenvolvimento do câncer.

Ácidos graxos ômega 3 também desempenham papel importante na produção de prostaglandinas. Prostaglandinas atuam na regulação de funções fisiológicas, incluindo pressão arterial, coagulação sanguínea, transmissão de impulsos nervosos, produção de hormônios e respostas inflamatórias.

Pesquisas recentes indicam que o consumo de ômega 3 é significativamente baixo em várias regiões do mundo. Na sua opinião: o ômega 3 está presente em sua dieta? Os sintomas de deficiência de ômega 3 incluem: fadiga, cabelos e unhas quebradiços, coceira na pele, depressão, falta de concentração, resfriados frequentes, dores nas articulações.
Por Greice Caroline Baggio.