Google Analytics Alternative

ESPECIAL FRUTAS: MELANCIA.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011 0 comentários

MITOS E FATOS: ALIMENTAÇÃO E DOR DE CABEÇA.

0 comentários
Quem sofre de dor de cabeça frequentemente tem ideias errôneas a respeito do problema. Folclores tais como a antiga crença de que não se deve tomar leite com manga são comuns no imaginário popular. Assim também ocorre com sofredores crônicos de dor de cabeça: a falsa ideia de que toda dor de cabeça é enxaqueca e origens mirabolantes para justificar tanto sofrimento são também muito comuns.

Alimentação rica em frutas é a melhor dieta para quem sofre de enxaqueca.

MITO. Algumas frutas também têm sido responsabilizadas pelo início de crises de enxaqueca. Os cítricos, devido à presença de outra amina com ação nos vasos sanguíneos e denominada de l’octopamina, foram apontados por vários pacientes em alguns estudos realizados com a ingestão de laranja, limão e até abacaxi.

Problemas no fígado ou estômago podem dar dor de cabeça.

MITO. Fígado, vesícula biliar e estômago não causam enxaqueca. Pessoas com enxaqueca que têm outras doenças, inclusive nestes órgãos, podem piorar das crises e a ingestão de certos alimentos com gordura, fritura e mesmo sem essas substâncias, pode desencadear episódios de dor de cabeça sem nenhuma relação com a digestão. Além disso, durante a crise de dor, o estômago se dilata e fica paralisado como parte do próprio processo químico da dor. Aqui ocorre a sensação desagradável de indigestão e enjoo que faz os pacientes pensarem em causa digestiva ou alimentar.

Pessoas com enxaqueca devem evitar o chocolate

VERDADE. O chocolate contém cafeína e uma substância do tipo amina, com ação sobre o calibre dos vasos sanguíneos, chamada feniletilamina. Essas substâncias podem deflagrar episódios de enxaqueca em determinados pacientes.

Vinho tinto pode causar dor de cabeça

EM TERMOS. Algumas pessoas sentem dor de cabeça com alguns tipos de vinho tinto. A verdade que existe nesta bebida não é apenas relacionada à presença de uma amina com ação sobre os vasos sanguíneos, denominada tiramina, mas também pela presença em grande quantidade dos radicais fenólico flavonóides. Essas substâncias, originárias da casca da uva e atuando como defensivos naturais desta fruta, são incorporadas ao vinho tinto, mas não ao branco, e representam verdadeiros inimigos dos pacientes com enxaqueca em função de sua possibilidade real de deflagrar crises intensas.

Fonte: Parte do texto em Dor de Cabeça, Dor de Cabeça » Mais sobre dor de cabeça » Mitos e verdades. Acesso em 28/11/2011.

NATUREZA, BEM-ESTAR E ECOTURISMO.

domingo, 27 de novembro de 2011 0 comentários
Um refúgio que propõe o contato direto com a natureza e onde a tranquilidade do silêncio se mistura a sinfonia dos pássaros e das águas que caem de cachoeiras de 10 a 40 metros de altura. Imaginar isso hoje em dia, em meio ao caos das grandes e movimentadas cidades, parece um delírio ou uma cobiça irrealizável.

Localizado entre as cidades de São Luís do Paraitinga, Cunha, Parati e Ubatuba (a menos de 200 km da Capital Paulista), o Refúgio das 7 Cachoeiras possui uma paisagem rara com montanhas, mata atlântica nativa, três rios nascentes do Paraíba do Sul, sete cachoeiras, diversos poços de águas cristalinas e o equilíbrio do clima temperado, fresco no verão com o friozinho seco no inverno.

Além do que a própria natureza oferece, a antiga fazenda - hoje com estrutura de pousada - oferece fartura e variedade nos menus do café da manhã, almoço e jantar. Cada receita – comida caseira de tradição caipira - é preparada no fogo à lenha com alimentos fresquinhos da roça.

Socialmente e Ecologicamente Correto
Em uma iniciativa inédita na região de São Luis do Paraitinga, a fazenda oferece ecoturismo e adota soluções de sustentabilidade ambiental, cultural e social. O projeto prevê o envolvimento de estudantes da comunidade local que são preparados e treinados para monitorar passeios e trilhas ecológicas.

Medidas de baixo impacto ambiental foram adotadas, tais como coleta seletiva de lixo, fossa séptica, aquecimento solar, construções em terra crua, horta orgânica e reflorestamento de algumas áreas com plantio de espécies nativas, aplicando conceitos da permacultura. Combinando segurança e conforto, o Refúgio das 7 Cachoeiras oferece a oportunidade de vivenciar plenamente a natureza proporcionando educação ambiental.

Atividades
Trilha das Sete Cachoeiras
Caminhada de sete quilômetros de ida e volta, nível médio, passa por sete cachoeiras de 10 a 40 metros de altura, com diversas quedas e poços de águas cristalinas perfeitas para o banho. O percurso vai até o Mirante Laje da Pedra, local que em dias claros é possível avistar a Serra da Mantiqueira e Itatiaia.

Trilha do Vale Encantado
Passeio de três quilômetros de ida e volta, com uma pitada de emoção. Indicada para quem tem bom preparo físico, chega no Mirante do Pôr-do-Sol, de onde é possível avistar os Vales do Pinga e do Chapéu. O retorno é feito por um rio cheio de cascatas e poços de águas claras decorados por inúmeras orquídeas e bromélias.

Trilha noturna com observação de sacis
São Luís do Paraitinga é a terra do saci pererê e por isso, possui a Sociedade de Observadores de Saci. A trilha é realizada em noite de lua cheia em que diversos animais saem de suas tocas. Com sorte podemos observar alguns desses bichos e até mesmo algum saci. A trilha termina em torno de uma fogueira com violeiros e contadores de causos. Saídas em datas especiais.

Trilha Zen
O grupo é acompanhado por uma terapeuta holística, que propõe vivências e meditações combinando o contato com a natureza e o contato introspectivo.

Trilha de bike
Repleta de belos cenários, a região é destino certo dos ciclistas. O refúgio é base para exploração de vários circuitos, que passam por belos casarões coloniais na estrada Imperial, por cachoeiras e paisagens fascinantes com a florada do Manacá da Serra.

Cascading
Cascading é aplicação do rapel em cachoeiras. Uma equipe profissional opera esta técnica na Cachoeira Arco-Íris, que possui 25 metros de altura. Ideal para iniciantes.

Cavalgada com os Cavaleiros da Cavalhada
Catuçaba preserva uma das Cavalhadas (tradição religiosa que representa a luta de Mouros e Cristãos) mais importantes do Brasil, onde se cultiva a habilidade na condução de cavalos. O passeio oferece cavalgadas com bons cavalos pelas estradas da época do Império, que são os cenários das histórias contadas pelos cavaleiros.

Luau do Sertão
Ao lado de cachoeiras, violeiros e contadores de causos sem reúnem em torno de uma fogueira sob a luz da lua e do céu extremamente estrelado. Nada substitui a sensação de estar na natureza, em pleno sertão.

Refúgio das 7 Cachoeiras
Funciona apenas nos fins de semana, feriados e férias.

Localização: Estrada do Pinga, km 2,5 (Catuçaba) - São Luiz do Paraitinga

Fonte: Texto Ciclo vivo, Refugiodas7cachoeiras, Imagem Revista mundo eco. Acesso em 27/11/2010.

EQUILÍBRIO NUTRICIONAL.

0 comentários

SAL: NA QUANTIDADE CORRETA.

sábado, 26 de novembro de 2011 0 comentários
Quantidade certa de sal
Os médicos alertam há décadas que não se deve comer sal demais porque isso faz mal ao coração.
Mas agora um novo estudo mostrou que tanto sal em excesso, quanto pouco sal, podem elevar os riscos de complicações cardiovasculares, sobretudo em pacientes sabidamente cardíacos ou diabéticos.

Ou seja, não é exatamente o excesso de sal que faz mal à saúde cardiovascular, é o sal na quantidade incorreta.

Consumo ideal de sal
Os pesquisadores da Universidade Nacional da Irlanda demonstraram que a liberação de sal pelo organismo entre 6 e 7 gramas por dia está associada com um aumento no risco de todos os eventos cardiovasculares.

Surpreendentemente, a excreção de menos do que 3 gramas de sal por dia está associada com um aumento no risco de morte por causas cardiovasculares e hospitalização por insuficiência cardíaca congestiva.

Ou seja, o nível saudável de excreção de sal pelo organismo fica entre 4 e 5,99 gramas por dia.

Este é o primeiro estudo a demonstrar essa curva de associação entre a ingestão de sal e as doenças cardiovasculares, e pode explicar grande parte da controvérsia e dos resultados conflitantes que vêm sendo apresentados por diversos estudos recentes na área - há estudos mostrando associações positivas, negativas e até nenhuma associação.

Orientações sobre consumo de sal
A descoberta coloca em dúvida as atuais orientações sobre o consumo de sal, que recomendam ingerir menos do que 2,3 gramas - ou 2.300 miligramas - de sal por dia.

As recomendações se baseiam em estudos que mostram que a pressão sanguínea cai ligeiramente quando a ingestão de sal é reduzida a estes níveis - este estudo confirmou este dado.

Mas ninguém havia pesquisado especificamente os efeitos de comer pouco sal sobre a saúde cardiovascular.

Estabelecer um nível ótimo de consumo de sal é particularmente importante para os pacientes diagnosticados com doenças cardíacas, uma vez que eles são mais vulneráveis à variação na ingestão de sal.

Provavelmente as autoridades de saúde esperarão a confirmação da descoberta por outros pesquisadores antes de alterarem as recomendações.

Fonte: Diário da Saúde, 26/11/2011. Não coma sal demais... e nem de menos.

PEDALE AO REDOR DO MUNDO.

0 comentários

Os paraísos dos ciclistas ao redor do mundo

Conheça as dez melhores cidades do planeta para andar de bicicleta, sem medo de ser feliz; ranking leva em conta a atenção que as magrelas recebem nas políticas públicas de mobilidade urbana e sua participação nos deslocamentos diários da população

Pedalar é viver
Elas têm consumo zero de combustível, são econômicas, não poluem, garantem saúde e bem estar psicológico para seus adeptos e, se bem cuidadas, podem durar até 20 anos. Mesmo assim, a bicicleta - o veículo mais sustentável do planeta - ainda não recebe atenção à altura de seus benefícios na maioria dos países. As exceções, no entanto, são um retrato inspirador de como as magrelas pode melhorar a mobilidade urbana.

A seguir, você vai conhecer as 10 melhores cidades do mundo para se pedalar, segundo ranking da Copenhagenize, empresa de planejamento e marketing especializada em assuntos relacionados ao transporte sobre duas rodas. A análise levou em conta 13 critérios, como infraestrutura ( existência de ciclovias, sinalização, estacionamentos, etc.), amparo legal (permissão para carregar as magrelas no metrô e em ônibus, além de fiscalização), programas de aluguel, sensação de segurança por parte dos ciclistas em relação aos demais modais de transporte, entre outros fatores que tornam uma cidade bike friendly.

Amsterdã
As magrelas são parte da identidade da capital holandesa, respondendo por metade (isso mesmo, metade!) das locomoções diárias da população. Só isso já valeria o primeiro lugar do ranking. Mas Amsterdã vai além: suas ruas são todas adaptadas para o tráfego sobre duas rodas, com ciclovias, corredores compartilhados, postos de aluguel e de guarda e até sinais especiais.

A infraestrutura impecável é resultado de um trabalho sistemático, iniciado no final da década de 70. O lugar onde mais se pedala no mundo é descrito como de atmosfera descontraída, agradável e, principalmente, segura. “Este é o único lugar no planeta onde o fator medo associado ao ciclismo é inexistente”, diz um trecho da avaliação.


Copenhague
A bicicleta é o principal meio de transporte de 40% da população da capital dinamarquesa. Em Copenhagen, pedala-se para ir à escola, ao trabalho, à padaria perto de casa e até mesmo para sair à noite e tomar alguns drinks. Se o ciclista exagerar na dose, pode pegar um táxi na volta pra casa, sem se preocupar com a magrela, já que todos os táxis da cidade são equipados com engates na traseira que suportam até duas bikes.

A cidade também foi a primeira no mundo a promover o empréstimo público de bicicletas, um modelo que depois se espalhou por vários países. Outra curiosidade, Copenhagen possui até um bairro ecológico totalmente livre de carros, Christiania. Segundo o estudo, o desafio agora é expandir as iniciativas e não estagnar.

Tóquio
As bicicletas em Tóquio são como carros em São Paulo, para onde quer que você vá ou olhe, lá estão elas. Na capital japonesa, as magrelas são facilemente avistas nas ruas, no metrô e até mesmo nas calçadas, alí, pertinho dos pedestres (o que não é nada legal). Mas quem estaciona em lugar proibido, não tem moleza, leva multa e ainda pode ter a magrela rebocada.

Uma curiosidade: a cidade conta com um estacionamento subterrâneo high tech em uma de suas estações de metrô. Por um elevador especial, em apenas 30 segundos, a bike é guardada no subsolo, que tem capacidade para mais de 9 mil unidades.

Acesse EXAME, e veja as demais...
Fonte: Parte do texto e imagens Exame, Os paraísos dos ciclistas ao redor do mundo. Acesso em 26/11/2011.

HIPERCOLESTEROLEMIA FAMILIAR. ESCLAREÇA.

0 comentários
Clique e amplie. Fonte da imagem: CFN
O excesso de colesterol circulante no sangue (hipercolesterolemia) é um importante fator de risco para a aterosclerose, ou seja, a formação de placas de gordura na parede das artérias (placas de ateroma).A aterosclerose a principal causa do infarto do miocárdio (ataque cardíaco) e acidentes vascular cerebral (derrame cerebral), as principais causas de morte no Brasil.

A hipercolesterolemia familiar (HF) é uma doença genética que em sua forma mais comum (heterozigótica) afeta uma em cada 500 pessoas (em média) sendo que nas famílias afetadas, devido à sua forma de transmissão, esta compromete uma em cada duas pessoas.Em nosso país devemos ter mais de 250 mil casos, sendo que a maioria desconhece ser portador do defeito genético de da HF.

Se não tratados adequadamente, os portadores de HF do sexo masculino têm, até os 50 anos de idade, 50% de chance de sofrer um infarto do miocárdio ou morrer em decorrência de doença cardíaca.Isso ocorre devido à exposição às altas concentrações de colesterol desde o nascimento.

Felizmente existem tratamentos eficazes disponíveis atualmente, inclusive na rede pública, que podem modificar a história natural desta doença. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado da HF reduzem o risco de morte em portadores da doença.

Quais os sintomas mais comuns de portadores de HF?
-Familiares com histórico de infarto do miocárdio prematuro.
-Níveis elevados de LDL-c, chamado de "colesterol ruim", maior que 190mg/dL.
-Pai e mãe (ou 1 deles) com LDL-c aumentado.
-Xantomas (lesões provocadas por depósitos de colesterol).
-Depósitos amarelados de colesterol nas pálpebras (xantelasmas).
-Nas famílias afetadas, em geral, uma em cada duas pessoal tem colesterol alto.
-Dor no peito (angina) associada a doença arterial coronariana (obstruções das artérias do coração por placas de ateroma).

Fonte: Portal do Coração, Hipercolesterolemia familiar é causa de ataque cardíaco precoce. Publicada por  Dr. Tufi Dippe Jr. Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Acesso em 26/11/2010.
Imagem em CFN.

O QUE SÃO PRODUTOS ORGÂNICOS?

sexta-feira, 25 de novembro de 2011 0 comentários
Ao contrário do que muita gente pensa, o termo agricultura orgânica não significa que, nos sitemas de produção agropecuária, haja a simples substituição de adubos minerais sintéticos e solúveis ("químicos") por similares orgânicos.

O termo orgânico foi proposto na segunda metade do século XX na Inglaterra, porque na visão dos produtores orgânicos, a propriedade rural (sítio, chácara ou fazenda) deveria ser considerada como um Organismo Agrícola.

Na agricultura industrial, ou convencional como alguns a denominam, a propriedade, o solo e tudo que há no local de produção, é considerado como uma linha de produção, como se fosse uma fábrica. A ênfase num sistema destes é o produto final, ficando a qualidade do ambiente em segundo plano.

E linhas de produção, você sabe como funciona, quebrou uma peça, você substitui. O mesmo não acontece em sistemas complexos, como são os ambientes de produção agropecuária.

Imagine um sítio como um organismo vivo. A principal preocupação que se deve ter é com a saúde do organismo. Os produtos que ali são obtidos, embora fundamentais para a preservação da vida na terra, passam a ter uma importância secundária. Nenhuma agressão à saúde do organismo agrícola pode ser justificada pela necessidade de produzir alimentos.

Portanto, não se aplicam venenos tóxicos na produção orgânica. Se alguma praga ataca uma plantação, deve-se perguntar: o que foi feito de errado para que aquela espécie, que deveria conviver harmonicamente no ambiente do agroecossistema, se desenvolvesse de uma forma que ameace o equilíbrio do mesmo?

A ação será compreender o fato e tomar as providências para que isso não volte a ocorrer, além de tomar as medidas mais adequadas para solucionar o desequilíbrio causado por aquela praga. Aplicar um veneno, por exemplo, não resolve as causas do problema, como cria outros - contamina o alimento, contamina o solo e os riachos da propriedade, além de matar muitas espécies de insetos benéficos, que poderiam servir de agente de controle para outras pragas.

Utilizando agrotóxicos, você vê uma propriedade como uma linha de produção - o que importa é produzir em escalas e ganhar mercado, não importa se o alimento estará contaminado, e que provavelmente você terá que gastar mais na próxima plantação para controlar as pragas, já que o equilíbrio do sistema foi comprometido.

Se você encara a propriedade como um organismo, e sua preocupação é com a saúde desse organismo em primeiro lugar, você sempre terá resolvido os problemas pelas suas causas e não pelas suas consequências. Desta forma você terá um ambiente sempre saudável, assim como os produtos que você colher naquela propriedade.

Fonte: Portal Orgânico, 21 de outubro de 2011. Por que alimentos orgânicos recebem este nome? Acesso em 25/11/2011.

DURMA BEM COM 30 MINUTOS DIÁRIOS DE EXERCÍCIOS FÍSICOS.

0 comentários
...150 minutos semanais são benéficos
para o sono e atenção durante o dia.
Pessoas que se exercitam mais dormem melhor e ficam mais atentas durante o dia, afirma estudo que será publicado na edição de dezembro do periódico Mental Health and Physical Activity. De acordo com a pesquisa, feita na Universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, a prática de 150 minutos de atividade física por semana (30 minutos por dia) já é suficiente para que uma pessoa obtenha tais benefícios.

CONHEÇA A PESQUISA
Título original: Association between objectively-measured physical activity and sleep, NHANES 2005-2006
Onde foi divulgada: periódico Mental Health and Physical Activity
Quem fez: Paul D. Loprinzi e Bradley J. Cardinal
Instituição: Universidade do Estado de Oregon, Estados Unidos
Dados de amostragem: 2.600 homens e mulheres entre 18 e 85 anos
Resultado: Pessoas que praticam pelo menos 150 minutos de atividade física de intensidade moderada a intensa por semana melhoram em 65% a qualidade do sono, têm 65% menos cansaço durante o dia, 68% menos cãibras quando dormem e 45% menos desatençãoO estudo analisou 2.600 homens e mulheres com idades entre 18 e 85 anos que passaram pelo Levantamento e Exame de Saúde e Nutrição Nacional (NHANES, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, em 2005 e 2006. Os pesquisadores levaram em conta diversos hábitos dessas pessoas, como prática de exercícios, condições de saúde, se eram fumantes e se dormiam bem.

Aqueles que praticaram 150 minutos semanais de atividades físicas de intensidade moderada a pesada, que é a quantidade de exercício recomendada órgãos de saúde americanos, tiveram uma melhora de 65% na qualidade do sono.
As pessoas que seguiram essas diretrizes também se tornaram 65% menos propensas a sentirem cansaço durante o dia do que aqueles que se exercitaram menos. Além disso, os mais ativos revelaram ter 68% menos cãibras durante o sono e eram 45% mais atentos mesmo quando se sentiam cansados.

"Nós usamos as diretrizes nacionais de atividade física estabelecidas para a saúde cardiovascular, mas acabamos descobrindo que elas também têm um efeito positivo em outras áreas da saúde", diz Brad Cardinal, professor de ciência do exercício da Universidade do Estado de Oregon e um dos autores do estudo.

Para o pesquisador, os resultados devem incentivar a prática de atividade física como uma alternativa aos remédios para melhorar o sono. "Devemos sempre lembrar que o exercício físico oferece uma série de benefícios para a saúde e ainda ajuda a manter uma pessoa alerta", afirma.

"Nossas descobertas demonstram uma ligação entre atividade física e diminuição da sonolência durante o dia e sugere que a prática regular de exercícios pode influenciar positivamente a produtividade de um indivíduo no trabalho ou nos estudos, por exemplo", afirma o principal autor do estudo, Paul Loprinzi.

Fonte: VEJA, Pesquisa afirma que 30 minutos de exercícios por dia é o suficiente para dormir bem. A atividade física ainda diminui o cansaço e a desatenção durante o dia. Acesso em 25/11/2010.

ALIMENTE-SE BEM!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011 0 comentários

CAROTENÓIDES: BETACAROTENO.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011 0 comentários

Antioxidantes intracelulares incluem moléculas de baixo peso molecular, tais sistemas antioxidantes que previnem a formação descontrolada de radicais livres e espécies reativas de oxigênio, ou inibem as reações com as estruturas biológicas. Os antioxidantes (incluindo carotenóides) estão sendo estudados por sua capacidade de prevenir doenças crônicas.

Responsáveis pelas cores brilhantes de diversas frutas e legumes, os carotenóides são pigmentos naturais sintetizados pelas plantas. Há dezenas de carotenóides nos alimentos consumidos, e a maioria destes carotenóides possuem atividade antioxidante. Misturas de carotenóides ou associações com outros antioxidantes, por exemplo, a vitamina E pode aumentar a sua atividade contra os radicais livres.

Parece que os carotenóides (incluindo betacaroteno) podem promover a saúde quando tomado em níveis dietéticos, mas pode ter efeitos adversos quando tomado em doses elevadas, principalmente em fumantes.

No organismo humano, os carotenóides são parte do sistema de defesa antioxidante. Eles interagem em sinergia com outros antioxidantes e misturas de carotenóides são mais eficazes do que compostos isolados.

Estrutura química de alguns carotenóides.
Dos mais de 600 carotenóides encontrados na natureza, cerca de 40 estão presentes na dieta típica. Destes carotenóides, apenas 14 e alguns de seus metabólitos foram identificados no sangue e tecidos.

Em decorrência da presença das insaturações, os carotenóides são sensíveis à luz, temperatura, acidez, bem como reações de oxidação. São compostos hidrofóbicos, lipofílicos, insolúveis em água e solúveis em solventes, como acetona, álcool e clorofórmio.


Tanto os carotenóides precursores de vitamina A como os não precursores, como a luteína, a zeaxantina e o licopeno, parecem apresentar ação protetora contra o câncer, e os possíveis mecanismos de proteção são por intermédio do sequestro de radicais livres, modulação do metabolismo do carcinoma, inibição da proliferação celular, aumento da diferenciação celular via retinóides, estimulação da comunicação entre as células e aumento da resposta imune.

O betacaroteno é um potente antioxidante com ação protetora contra doenças cardiovasculares, atua inibindo o processo de oxidação da lipoproteína. Já, os estudos apontam que a luteína e a zeaxantina, que são amplamente encontradas em vegetais verde-escuros, parecem exercer uma ação protetora contra degeneração macular e catarata.

Os processos de absorção e transporte dos carotenóides são similares aos dos lipídios. Após ingeridos, os carotenóides são incorporados em micelas mistas constituídas de ácidos biliares, ácidos graxos livres, monoglicerídios e fosfolipídios. A absorção ocorre sem clivagem e em carotenóides como o betacaroteno e a criptoxantina, que são parcialmente convertidos a retinal, a hidrólise acontece no interior da célula intestinal. Posteriormente o retinal é convertido a retinol e transportado por meio dos vasos linfáticos ao fígado pelos quilomícrons, na forma de ésteres de retinol.

Muitos estudos epidemiológicos têm associado a ingestão de carotenóides alta com uma diminuição na incidência de doenças crônicas. Os mecanismos biológicos da proteção estão pouco claros, mas incluem: certos carotenóides 1) podem ser convertidos para os retinóides (ou seja, ter pró-vitamina A), 2) podem modular a atividade enzimática das lipoxigenases (pró-inflamatórios e imunomoduladores de moléculas), 3) podem ter propriedades antioxidantes, que estão bem acima do que é visto com vitamina A, 4) podem ativar a expressão de genes que codificam a mensagem para produção de uma proteína, a conexina 43, que é um componente integral das junções gap necessário para celulares para comunicação celular.

Referências:
AMBROSIO, Carmem Lygia Burgos; CAMPOS, Florisbela de Arruda Camara e Siqueira and FARO, Zelyta Pinheiro de. Carotenóides como alternativa contra a hipovitaminose A. Rev. Nutr. [online]. 2006, vol.19, n.2, pp. 233-243.

DOUGLAS, Carlos R. Fisiologia Aplicada à Nutrição. 2ª ed. Rio de Janeiro. Editora Guanabara Koogan. 2006

PAIVA, Sergio A.R. RUSSELL, Robert, M. β-Carotene and Other Carotenoids as Antioxidants. J Am Coll Nutr. vol. 18 no. 5, p. 426-433. 1999.

Por Greice Caroline Baggio.

20 ALIMENTOS FUNCIONAIS À LONGEVIDADE.

0 comentários
Esses são os alimentos que você precisa para uma vida longa e ativa - e não é surpresa que a maioria são frutas e legumes.

Mas ainda existem alguns prazeres do cotidiano, como café, chá e chocolate, na lista dos alimentos que poderiam ajudá-lo a viver mais.

Os 20 alimentos e bebidas foram identificados por Gary Williamson, professor de "alimentos funcionais" na Universidade de Leeds, e ele recomenda que todos nós devemos torná-los parte de nossa dieta.



Enquanto todos os alimentos em sua lista vão fornecer uma gama de nutrientes, como fibras e vitaminas, o Professor Williamson está particularmente interessado em os polifenóis que neles contêm.
Ele recomenda consumir tantos alimentos diferentes da lista quanto possível, com a combinação das substâncias químicas diferentes que neles contêm irá maximizar seus benefícios.

Porque as funções exatas de polifenóis diferentes ainda estão sendo analisados ​​por cientistas, ainda não é viável empacotá-los como pílulas de vitaminas. Então o professor Williamson acredita que é importante consumir os alimentos.

"Esses alimentos foram escolhidos porque contêm níveis elevados em polifenóis, que reduzem o risco de doenças cardíacas e ajudam a retardar os processos de envelhecimento", disse ele.

Fonte: Imagem e parte do texto traduzido em Daily mail. Acesso em 23/11/2011.

METABOLISMO, MASSA MAGRA E EMAGRECIMENTO.

0 comentários

Os homens têm mais massa magra que as mulheres, motivo pelo qual perdem peso com mais facilidade. Isso porque os músculos são o motor do corpo e promovem a maior parte das reações químicas que transformam nutrientes em energia, o que garante a queima calórica.

Nas células musculares, as mitocôndrias são responsáveis pelo gasto energético. Além disso, os músculos ajudam no chamado metabolismo basal, que é a queima do organismo em repouso, necessária para manter o funcionamento dos órgãos vitais. Quando os homens diminuem a ingestão de alimentos e fortalecem os músculos, aumentam ainda mais esse gasto calórico.

Calcule o seu metabolismo basal:
- 3 a 10 anos [0,085 x P + 2,033] x 239 [0,095 x P + 2,110] x 239
- 10 a 18 anos [0,056 x P + 2,898] x 239 [0,074 x P + 2,754] x 239
- 18 a 30 anos [0,062 x P + 2,036] x 239 [0,063 x P + 2,896] x 239
- 30 a 60 anos [0,034 x P + 3,538] x 239 [0,048 x P + 3,653] x 239

P = peso corporal em kg
Mulher pouco ativa (taxa basal + 20% = gasto calórico diário)
Mulher ativa (taxa basal + 30%)
Mulher muito ativa (taxa basal + 40%)

Homem pouco ativo (taxa basal + 25%)
Homem ativo (taxa basal + 35%)
Homem muito ativo (taxa basal + 45%)

Exemplo da taxa metabólica de uma mulher de 37 anos ativa: taxa basal 1.381 calorias + 30% = 1.795 calorias

Fonte: G1, Parte do texto: Homens perdem peso mais fácil porque têm até 20% mais músculos Massa magra é motor do corpo e ajuda maior parte das reações químicas. Na menopausa e andropausa, a testosterona cai e a gordura aumenta. Acesso em 23/11/2011.

6 ALIMENTOS COM COMPOSTOS BIOATIVOS.

0 comentários

A palavra fitoquímico é mais usada para referir-se a compostos encontrados em vegetais que têm efeito benéfico na saúde ou um papel ativo na melhora do estado de indivíduos com enfermidades. Os fitoquímicos melhoram o funcionamento do sistema imunológico, agir diretamente contra bactérias e vírus, reduzir inflamação, ou estarem associados no tratamento e/ou prevenção de câncer, doenças cardiovasculares ou qualquer outra enfermidade afetando a saúde ou bem-estar do indivíduo.

Os compostos bioativos nos alimentos, ou seja, os elementos que ajudam a promover a saúde e a prevenir doenças. Em sua grande maioria, os compostos bioativos estão distribuídos entre as frutas, legumes, verduras, cereais, peixes de água fria, leite fermentado, dentre outros. Eles são aproveitados no próprio consumo dos alimentos in natura ou então isolados e inseridos em outro produto passando então a ser enriquecido com nutrientes.

MAÇÃ: As maçãs contêm mais de 300 compostos que ocorrem naturalmente na fruta, entre elas os polifenóis, encontrados na polpa e na casca, sendo que o consumo de uma maçã por dia faz a diferença. Estudos mostram que o consumo de maçãs reduz o risco de câncer de mama, também encontramos a quercetina associada à redução de câncer de próstata. Alguns estudos indicam que deveríamos consumir cerca de um grama de polifenóis por dia, a maçã contribui em cerca de 100 e 300 miligramas, dependendo do tipo. Os flavonóides presentes na fruta também são capazes de diminuir o risco de doenças coronarianas, além de taninos substâncias adstringentes e antiinflamatórias. A pectina fibra solúvel, presente na casca, não absorvida pelo intestino que retém água e diversas substâncias residuais, proporciona a eliminação de toxinas juntamente com as fezes.

MIRTILO: Os mirtilos (blueberry) são repletos de nutrientes e sabor, ainda pobre em calorias. Os nativos americanos consumiam mirtilos por suas propriedades de cura. Em 2007, pesquisadores descobriram que mirtilos também pode desacelerar o aparecimento de Alzheimer. São ricos em fitonutrientes antioxidantes, as antocioninas, que agem neutralizando os danos dos radicais livres, podendo proteger o cérebro de estresse oxidativo e reduzir complicações relacionadas à idade, como doenças neurodegenerativa, como Alzheimer, devidos aos seus flavonóides, pois exercem efeitos benéficos na aprendizagem e memória. Além de antocioninas, mirtilhos contêm o ácido elágico, que bloqueiam as vias metabólicas que podem levar ao câncer. Mirtilo também foi mostrado para reduzir o colesterol, prevenir infecção urinária, reduzir o açúcar no sangue, pressão arterial e aliviar os sintomas de depressão. Boa fonte de vitamina C, manganês, além de fibras solúveis e insolúveis.

BRÓCOLIS: Uma xícara de brócolis reforça o sistema imunológico por conter grande dose de betacaroteno, oligoelementos, como zinco e selênio, age fortalecendo as ações de defesa imunológica. Brócolis contém sulforafano, composto anti-câncer. Age inibindo o H. pylori, reduzindo o risco de câncer gástrico. Além disso, o brócolis contém indol-3-carbinol, um composto antioxidante poderoso e anti-cancerígeno encontrado não só para impedir o crescimento da mama, do colo do útero e câncer de próstata, mas também aumenta a função do fígado.

O brócolis é rico em fibras, que auxiliam na digestão, previne a constipação, mantém açúcar no sangue, e reduz overeating. Além disso, uma xícara de brócolis contém o equivalente em proteína quanto um copo de arroz ou de milho com metade das calorias. Estudos têm demonstrado que os carotenóides como luteína ajuda a prevenir a idade degeneração macular relacionada à catarata e, assim como possui efeitos anti-câncer.

CHÁ VERDE: São ricos em polifenóis (catequinas) atuam prevenindo que células cancerosas se multipliquem. De acordo com um relatório na edição de julho de 2001 do Journal of Cellular Biochemistry, estes polifenóis, abundantes no chá verde, vinho tinto e azeite de oliva, podem proteger contra vários tipos de câncer

O chá verde é a segunda bebida mais consumida no mundo e contém grande quantidade de compostos que proporcionam uma série de benefícios à saúde, como efeito anti-hipertensivo, proteção ultravioleta e aumento da densidade mineral óssea.

TOMATES: Os tomates contêm licopeno, um antioxidante conhecido por sua propriedade anticâncer. São vários os mecanismos potenciais pelo qual o licopeno pode atuar, porém ele exerce uma ação importante como antioxidante, realçando a comunicação entre as células pelo aumento das junções GAP e modulando a progressão do ciclo celular. Um estudo na Universidade de Harvard descobriu que homens que incluem tomates em suas refeições duas vezes por semana podem reduzir o risco de desenvolver câncer de próstata em um terço em relação aos homens que não consomem tomates. (Cuidado com os agrotóxicos).

Embora o efeito do licopeno seja biologicamente relevante, o tomate é também uma excelente fonte de nutrientes, incluindo folato, vitamina C, e vários outros carotenóides e fitoquímicos, bem como polifenóis, que também estão associados com a diminuição do risco de câncer. Os tomates também contêm quantidades significativas de potássio, bem como vitamina A e vitamina E.

ALHO: Cebola, cebolinha, alho e alho-poró pertencem à família com propriedades pelos seus compostos sulfúreos de reduzir os efeitos de nitrosaminas e compostos N-nitrosos, altamente cancerígenos, que se formam na preparação de carnes cozidas em altas temperaturas. Induzem a apoptose, degradação, de tumores de mama, cólon, pulmão, leucemia, sendo que também auxiliam no controle das taxas de açúcar no sangue. Estudos epidemiológicos mostram redução de câncer de próstata em pessoas que consomem, prevenção de trombose e diminuição da pressão arterial sanguínea. A alicina presente no alho que dá seu odor característico, age como antioxidante. As moléculas ativas do alho são liberadas apenas com o esmagamento dos dentes do alho e são melhores absorvidas juntamente com o consumo de óleos insaturados, como o azeite de oliva.

BUSQUE SAÚDE! Por Greice Caroline Baggio.

VITAMINA A.

terça-feira, 22 de novembro de 2011 0 comentários

Está entre as importantes vitaminas citadas como fator essencial ao crescimento, encontrada na natureza sob duas formas: pré-formada (retinol, retinal ou ácido retinóico) ou provitamina (carotenos).

Manutenção do tecido epitelial, crescimento e reprodução
O Retinol, é uma das formas ativas da vitamina A, necessário à manutenção saudável da córnea, para todo o tecido epitelial, pele externa e revestimento interno, além de promover a diferenciação celular, processo pelo qual células imaturas são estimuladas ao amadurecimento, adquirindo habilidade para desempenhar suas funções, promovendo desenvolvimento celular normal e reprodução.

Por meio do controle que exercer sobre a síntese de proteínas, permite o desenvolvimento de epitélios, fato de que sua deficiência promove alterações digestivas, na queratinização da córnea, perdendo sua capacidade de defesa como barreira epitelial, facilitando o surgimento de infecções.

Vitamina e sistema imune
A vitamina também desempenha função na defesa imunológica e crescimento ósseo. Muitas defesas imunológicas do organismo contra infecções dependem de vitamina A. Não só a vitamina A reforça "os pontos de entrada" para o corpo humano, tais como as mucosas, a mucosa dos olhos, respiratório, urinário e trato intestinal, é também essencial para os linfócitos, células brancas do sangue, que combatem infecções. O caroteno, como betacaroteno, pró-vitamina A, é convertido em Retinol pelo organismo, porém não de forma integral do que é ingerido. O excesso de Retinol pode ser tóxico ao organismo, porém o excesso de betacaroteno é responsável por deixar a pele em tom amarelado, concentrando-se principalmente em locais onde há gordura corporal.

A deficiência de vitamina A promove o decréscimo da divisão celular, desenvolvimento e crescimento prejudicados, imunidade baixa, anormalidades reprodutivas, podendo levar a cegueira noturna, visão prejudicada pela perda de pigmentos visuais.  A vitamina A, quando convertida para a forma (retinol) da retina, é vital para olhos saudáveis. Permitindo que o olho efetivamente distingua entre claro e escuro, melhorando assim a visão noturna. Além disso, a vitamina A é considerada fundamental contra a catarata, degeneração macular, glaucoma e outras doenças relacionadas à idade ocular.

Interações de nutrientes (como exposto na imagem I)
• Biodisponibilidade da vitamina A:
• FACILITADORES DA ABSORÇÃO: Vitamina E, gorduras e proteínas. O cozimento dos alimentos está relacionado a melhor absorção da vitamina A, entretanto o hipercozimento e desidratação de alguns vegetais como cenoura à redução de sua biodisponibilidade.
• INIBIDORES DA ABSORÇÃO: Pectina, goma guar, celulose

Como outros nutrientes interagem com a vitamina A?
O transporte e a utilização da vitamina A é dependente de várias proteínas de ligação. Porque uma adequada ingestão dietética de proteína é necessário para a fabricação dessas proteínas de ligação, consumo inadequado de proteínas pode resultar em deficiência de vitamina A. Além disso, a ingestão adequada de gorduras e zinco são necessários para a absorção e utilização da vitamina A. Excesso de vitamina A interfere com a absorção de vitamina K, vitamina solúvel em gordura necessária para a coagulação sanguínea.

As propriedades antioxidantes da vitamina A combatem os radicais livres que podem danificar a pele através de estresse oxidativo. Ao manter a retenção de umidade adequada, a pele não só é protegida do ressecamento comum, mas também de queratinização, psoríase, rugas e acne.


Alimentos de origem animal como fígado, leite integral e ovos, contêm vitamina A. Fontes de origem vegetal contêm o precursor (pró-vitamina) da vitamina A, betacaroteno, como cenoura, vegetais verdes escuros, espinafre, brócolis, além de frutas como damasco, manga. Em muitos destes alimentos a biodisponibilidade da vitamina é baixa, devido a ligação dos carotenóides as proteínas e o cozimento promove melhor biodisponibilidade do nutriente.


Estruturas do betacaroteno e acetato de retinol.
 FATORES QUE PODEM CONTRIBUIR À DEFICIÊNCIA DA VITAMINA:
Desde que a vitamina A é uma vitamina solúvel em gordura, a deficiência no organismo pode ser causada por uma dieta que é extremamente pobre em gordura e / ou a presença de condições médicas que causam uma redução na capacidade de absorver a gordura na dieta, tais como deficiência de enzimas pancreáticas, doença de Crohn, doença celíaca, fibrose cística, a remoção cirúrgica de parte ou de todo o estômago, doença da vesícula biliar e doença hepática.

Além disso, diarréia crônica causada por infecções gastrointestinais e/ou parasitas intestinais podem contribuir para a deficiência de vitamina A. Infecções virais, especificamente o sarampo, diminuem os níveis de vitamina A. Além disso, a exposição a certas substâncias químicas tóxicas aumentam a degradação da vitamina A pelo fígado.

Ingestão inadequada de proteínas contribui para a deficiência de vitamina. Estando também a deficiência relacionada à desnutrição proteíco-calórica, doenças hepáticas. A hipovitaminose A pode causar redução do apetite, da imunidade, deformindades ósseas, problemas de desenvolvimento, retardo mental e cegueira. A hipovitaminose A tem consequências não apenas para a visão, como também para diversas funções orgânicas.

Sabe-se que tais carências correspondem à significativo índice de morbidade e mortalidade infantil, devido à diminuição de linfócitos T. A correção carencial, através de educação nutricional, equilíbrio de macronutrientes, aporte de micronutriente e a fortificação dos alimentos são intervenções importantes a serem realizadas.

Referências:
DOUGLAS, Carlos R. Fisiologia Aplicada à Nutrição. 2ª ed. Rio de Janeiro. Editora Guanabara Koogan. 2006.
NETO, Faustino T. Nutrição Clínica. Rio de Janeiro. Editora Guanabara Koogan. 2003.
EWAITZBERG, Dan L. Nutrição Oral, Enteral e Parenteral na prática clínica. 3ª ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2006.
Disponível em Whfoods. Acesso em 22/11/2011.
Por Greice Caroline Baggio.

FITOQUÍMICOS E ALIMENTOS FUNCIONAIS.

domingo, 20 de novembro de 2011 0 comentários

Os fitoquímicos são aqueles que deixam a marca picante às pimentas, o tom vermelho de tomates e laranja de cenouras, o odor do alho...compostos que fornecem atividade biológica no organismo. Além de nutrientes, os alimentos funcionais fornecem benefícios adicionais ao organismo, agindo como antioxidantes, impedindo danos ao DNA, inibindo o surgimento de doenças, imitando a ação de hormônios. Na imagem alguns exemplos.

Por Greice Caroline Baggio.

CONTROLE A FOME. INCLUA ALIMENTOS SAUDÁVEIS E OBTENHA SAÚDE.

sábado, 19 de novembro de 2011 0 comentários
Alterações no humor podem estar relacionado a uma redução do funcionamento intestinal, isto ocorre porque em torno de 90% da serotonina é produzida no intestino. Cereais integrais são ricos em fibras e minerais, já o mel e a alcachofra são alimentos prebióticos que melhoram microbiota intestinal, aumentando a produção de serotonina.

Ansiedade, fome fora do controle? O que é comum nestas situações é a diminuição ou mesmo a falta de neurotransmissores, substâncias que transmitem impulsos nervosos ao cérebro, responsáveis pelas sensações de bem-estar e prazer, como serotonina, dopamina e noradrenalina. A serotonina, responsável pela sensação de bem-estar, proporciona ação calmante, a dopamina e a noradrenalina proporcionam disposição e energia ao organismo. Vários estudos científicos têm demonstrado que certos alimentos ajudam a combater a depressão, a ansiedade e melhorar o humor, pelo fato que estimulam a produção e a liberação destes neurotransmissores.

Nossos níveis cerebrais dependem da ingestão de alimentos ricos em triptofano e de carboidratos, fontes de triptofano, como damasco, banana com aveia, castanhas. Alimentos ricos em carboidratos complexos como trigo integral, aveia. Um alimento rico em carboidrato complexo e pobre em gordura ou proteína permite que o triptofano esteja disponível ao cérebro, onde é transformado em serotonina, neurotransmissor que auxilia na sensação de prazer, bem-estar.

Vitaminas do complexo B, vitamina C e alguns minerais estão envolvidos na modulação do humor, como o cálcio, o magnésio e o zinco. Fontes de ácido fólico encontrado no espinafre, feijão branco, laranja, aspargo, maçã e soja, ômega-3 como peixes, óleos de peixe, linhaça e de selênio, encontrados nas castanhas, nozes, amêndoas, trigo integral e peixes também são essenciais.

A vitamina B6 é integrante de uma enzima que participa da produção dos neurotransmissores, encontrada nos cereais integrais, na semente de gergelim, alho, banana, atum.

Não existem alimentos milagrosos quando consumidos isoladamente, o que conta é a variedade e a combinação adequada entre eles.

CONTROLE A FOME, PARA ISSO:
AVEIA: O glúten presente também na aveia traz complicações quando consumido em excesso, mas quando incluída na porção adequada a aveia é funcional; Rica em fibras e um carboidratos complexo, mantém os níveis de açúcar no sangue estáveis por mais tempo, dão saciedade e manter o intestino em funcionamento. Os cereais integrais (gérmen de trigo, fibra de trigo...) em geral, auxiliam no trânsito intestinal, já que possuem fibras, tornam a digestão mais lenta, assim contribuem para a saciedade.

LATÍCINIOS DESNATADOS (queijos magros, iogurtes): Fontes proteínas, cálcio, vitaminas A, B12. As proteínas auxiliam na saciedade, são de digestão mais lenta, reduzindo o tempo de esvaziamento gástrico.

NOZES, CASTANHAS (OLEAGINOSAS EM GERAL): Densamente calóricas, mas excelentes em pequenas porções; São ricas em gorduras monoinsaturadas, proteínas, vitamina E, magnésio, ácido fólico, fósforo. As gorduras e proteínas de qualidade auxiliam na sensação de saciedade, são macronutrientes de lenta digestão, permanecem por mais tempo no estômago, além de nutrientes essenciais que auxiliam nas funções vitais do organismo.

FRUTAS: São boas fontes de fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes vitais para o funcionamento do organismo, além de conterem uma significativa quantidade de água. Fibras e água auxiliam na plenitude gástrica.

BUSQUE SAÚDE! PARA ISSO:
- Consuma uma variedade de alimentos de origem vegetal como frutas, legumes, tubérculos e folhas verdes que fornecem fibras, vitaminas, minerais, além de substâncias antioxidantes que retardam o envelhecimento e desintoxicam o organismo;

- Procure incluir no seu cardápio: levedo de cerveja (rico em vitaminas do complexo B), gérmen de trigo (fonte de fibras, vitaminas e sais minerais), gergelim (fonte de cálcio, vitaminas e proteínas), sementes e oleaginosas (fonte de proteínas e vitaminas);

- As fibras são importantes para evitar a constipação intestinal, o câncer de cólon e prevenir a aterosclerose, encontramos em hortaliças, frutas, frutas secas, gérmen de trigo, farelo de aveia;

- Prefira as carnes como frango e peixe. Os peixes ricos em ômega-3 como cavala, sardinha, arenque, sardinha, salmão, protegem o sistema cardiovascular, reduzindo o colesterol LDL e os triglicerídeos, combatem a depressão e o câncer. As semente de linhaça e o óleo de linhaça também são ricos em ômega 3;

- Os óleos vegetais poliinsaturados (prensados a frio), como o azeite de oliva é rico em ômega-9, ao qual protege o sistema cardiovascular, quando consumido com moderação, contribuindo para a redução do colesterol LDL;

- O alho e temperos como o orégano possuem propriedades importantes: auxiliam a manter a pressão arterial normal, agem como antibacteriano e antinflamatório, previnem a formação de coágulos sanguíneos, reduzem o colesterol LDL;

Acredito que você esteja apaixonado (a) e empenhado (a) para cuidar de sua saúde; Lembre-se que, a variedade e moderação contribuem à saúde do corpo.

Por Greice Caroline Baggio.