Google Analytics Alternative

NUTRIENTES DA LENTILHA.

quinta-feira, 27 de abril de 2017 0 comentários
Como todo brasileiro, você deve ser fã do feijão. Seja sozinho ou em companhia do arroz, principalmente, ele é uma preferência nacional, Mas que tal variar um pouco e provar as possibilidades gastronômicas oferecidas pelas lentilhas? Não deixe para consumir essa delícia apenas a cada final de ano.

Benefícios das lentilhas vão muito além da sorte
Especialmente consumidas no Réveillon, a crença é de que as lentilhas têm o poder de atrair prosperidade, dinheiro e sucesso. Mas as suas vantagens vão além e, assim como o feijão, contribuem para uma alimentação mais nutritiva e saudável.Prato tradicional no Ano Novo, lentilha oferece uma série de benefícios à saúde. Foto: iStock, Getty Images

Alguns dos principais benefícios da lentilha são a sua capacidade de prevenir elevações no colesterol e a obesidade, além de controlar o diabetes. Ela também ajuda no funcionamento do intestino, melhora a saúde dos ossos e até mesmo colabora para diminuir os sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM).

Tantos benefícios não são mero acaso e podem ser explicados pela sua composição, rica em nutrientes. Das suas fibras, aproximadamente 25% são solúveis. De forma prática, é isso que ajuda a controlar o colesterol. As lentilhas também possuem alto teor de ferro, vitamina B e carboidratos, responsáveis por auxiliar na estabilidade da glicose no sangue.

Feijões x lentilhas
Embora tanto a lentilha quanto o feijão sejam alimentos ricos para o organismo, eles possuem várias diferenças entre si, principalmente nos níveis de concentração de seus componentes.

Na hora de escolher, vale a pena considerar as características de cada um. As comparações a seguir se referem a uma concha média de cada um dos grãos.

Valor calórico: para quem quer uma opção com menos calorias, a lentilha é a melhor opção. São 116 kcal contra 151 kcal do feijão.

Fibras: embora o feijão possua boa concentração de fibras (5,5 g), a lentilha chega a 7,9 g.

Proteínas: as lentilhas também levam vantagem em relação às proteínas. Enquanto o feijão apresenta 5,4 g, elas possuem 9 g.

Magnésio: aqui a quantidade maior pertence ao feijão, com 43 mg, contra 36 mg.

Tipos de lentilhas
Embora a lentilha do tipo marrom seja a mais conhecida pelos brasileiros, ela não é a única. Existem pelo menos outras duas variedades de lentilhas: a verde e a vermelha. Além de variarem na cor, seus sabores também são diferentes.

Lentilha marrom
A mais popular no país, é também que se encontra com maior facilidade. Sua cor varia entre tons mais claros e escuros de marrom e o seu sabor tem um leve toque terroso. O tempo de cozimento costuma ficar entre 20 e 30 minutos

Lentilha verde
Elas podem ser pálidas ou ter uma cor que varia entre tons de verde e marrom. Em relação aos outros dois tipos, seu sabor é mais forte e picante e o tempo para cozinhar é maior, são aproximadamente 45 minutos

Lentilha vermelha
A coloração dessa variedade pode mudar bastante, ficando entre amarelo, laranja e vermelho. Com uma consistência macia, ela oferece ao paladar uma experiência levemente adocicada.

Fonte: Fortissima.

PROPRIEDADES NUTRICIONAIS DOS TUBÉRCULOS.

terça-feira, 25 de abril de 2017 0 comentários

Existem diferentes tipos de batatas. No Brasil, as mais consumidas são batata inglesa, batata doce e batata baroa. Os tubérculos ou hortaliça C ou “família da batata”, são considerados o quarto cultivo alimentar mais importante no mundo depois do trigo, arroz e milho. É um dos alimentos mais consumidos no Brasil, fazendo parte regular da alimentação da população brasileira. Na composição nutricional são excelente fonte de carboidratos, contém proteínas, baixíssimo conteúdo de lipídeos. Também são excelentes fontes de potássio e vitamina C. A batata doce ainda é excelente fonte também de vitamina A.

Dentre os carboidratos, o amido, carboidrato complexo, corresponde por 60 a 80% da matéria seca e os açúcares glicose, frutose e sacarose são os principais carboidratos presentes nos tubérculos.

Cozinhar as batatas é a melhor maneira de consumi-las (Foto: Getty Images)

Confira algumas propriedades dos carboidratos:
- Fornecimento de energia para execução das atividades do dia a dia e para prática esportiva.
- Proteção do sistema imunológico.
- Em associação, as proteínas mantém padrão anabólico, contribui para rápida recuperação. muscular no pós treino e para aumento e manutenção de massa muscular.
- Em exercícios de alta intensidade a maior parte da demanda energética é proveniente da degradação de carboidratos na forma de glicogênio muscular e hepático. Carboidratos provenientes da dieta são armazenados em forma de glicogênio, muscular e hepático e sua falta leva a fadiga precoce. Quanto maior a intensidade dos exercícios maior será a participação dos carboidratos como fornecedores de energia.
- Exercício prolongado reduz acentuadamente a concentração de glicogênio muscular. Os estoques de carboidratos são limitados no organismo, a manipulação da dieta com alimentação rica em carboidratos é fundamental em atividades de longa duração para manter o atleta por mais tempo na prática esportiva e para rápida reposição muscular e hepática.

As preparações mais indicadas são assadas, cozidas e grelhadas, preparações fritas aumentam o valor energético da preparação. São utilizados normalmente nas grandes refeições, almoço e jantar, como acompanhamentos substitutos de arroz, macarrão, couscous e quinoa.

Entretanto, também podem ser utilizados no desjejum ou em lanches intermediários em substituição a pães, biscoitos, torradas e tapioca.

- Exemplo de desjejum ou refeição pré-treino:

- Menos de 1 hora antes do treino: 150g batata doce cozida

- 1 a 2 horas antes do treino: 150g de batata doce e 2 ovos mexidos
Batata doce possui menor índice glicêmico se comparada à batata inglesa (Foto: Luti Gomes/Globoesporte.com)

Em relação ao índice glicêmico, a batata doce possui menor índice quando comparada à batata inglesa, entretanto a forma de preparo também tem importância, sendo a batata doce cozida a que apresenta menor índice glicêmico quando comparada à forma assada ou frita.

Vários fatores podem interferir no índice glicêmico reduzindo o estímulo à glicemia, como por exemplo: realização de refeições mistas, acrescentar gorduras/ proteínas/fibras à refeição, a quantidade do carboidrato consumido (quanto maior a quantidade maior o estímulo à insulina) e a forma de preparo e cocção.

OBS: Índice Glicêmico (IG): “Habilidade do alimento em afetar os níveis de glicose sanguínea. Alimentos com alto índice glicêmico elevam rapidamente os níveis sanguíneos de glicose e estimulam a liberação de insulina. Resultam no retorno precoce da fome e causam um consumo calórico excessivo.

Quanto maior a variedade alimentar, mais rica em nutrientes é a alimentação, mais facilmente atingimos as recomendação de vitaminas e minerais e de macronutrientes, promovendo saúde e prevenindo o aparecimento de doenças.

Fonte: Eu Atleta. Doce, inglesa, baroa: conheça as propriedades nutricionais dos tubérculos

ALIMENTOS RICOS EM POTÁSSIO.

0 comentários
O potássio é o mineral mais abundante dentro da célula e possui inúmeras funções importantes no nosso corpo: junto com o sódio regula o teor de água no organismo, controle da pressão arterial, bom funcionamento cardíaco e excitabilidade neuromuscular.

A deficiência de potássio é rara, principalmente por ser uma micronutriente muito abundante no nosso corpo no meio intracelular e facilmente conseguido através da alimentação. Entretanto, sua deficiência pode ser observada em indivíduos alcóolatras; pacientes com anorexia nervosa; em uso de medicamentos como diuréticos e corticóides.

Banana, a fruta que é a "queridinha" dos atletas têm bons substitutos na alimentação (Foto: IStock Getty Images)

Podendo levar a distúrbios neuromusculares como cãibras, fraqueza, alteração na pressão arterial e arritmia cardíaca. Quando pensamos na reposição de potássio, o primeiro alimento que nos vem a cabeça é a banana. Entretanto, outros alimentos são boas e até melhores fontes. O teor de potássio de uma banana grande (100g) é igual a 358mg. A nutricionista Cristiane Perroni, especialista do Eu Atleta, lista cinco alimentos que podem substituir a fruta "queridinha" dos atletas. Confira abaixo:

Nuts (castanhas do Pará e cajú e amêndoas)
As oleaginosas possuem em média 650 mg de potássio\100g. É um excelente fonte energética e de alto potencial antioxidante. Pode ser incorporado na alimentação do dia a dia como um lanche intermediário usando 50g de mix de nuts. Também pode se usado em receitas de pães, bolos, biscoitos e saladas.

Castanhas do Pará, de caju e amêndoas são boas fontes de potássio (Foto: Getty Images)

Sardinha assada
Peixe muito popular, fácil de preparar e de custo mais baixo. Possui 574 mg de potássio\100g, é uma excelente fonte de proteínas e de ômega 3. Evite o preparo frito, prefira a forma cozida, assada ou ensopada. Lembrando que peixes devem ser consumidos de duas a três vezes por semana.

Sardinha pode ser cozida ou assada, evitando a forma frita, diz nutricionista (Foto: Getty Images)

Romã
Excelente fonte de compostos bioativos como: antocianinas, quercetina, ácidos fenólicos (caféico, catequínico, clorogênico, orto e paracumárico, elágico, gálico e quínico) e taninos. Tem ação anti-inflamatória, antioxidante e cardioprotetora (100 gramas da fruta possui 485mg de potássio).

Romã: 100g da fruta tem 485mg de potássio (Foto: Getty Images)

Feijão cozido (tipo preto e o carioca)
É rico em proteína vegetal, aminoácidos essenciais, carboidratos complexos, fibras, vitaminas e minerais. Além de excelente fonte de ferro, também contém potássio 250mg\100g de alimento. Além disso, ele promove maior saciedade à refeição.

Feijão preto é excelente fonte de ferro e potássio (Foto: Getty Images)

Água de coco - 1 coco tem 300ml em média
Hidratante, baixo valor energético, fonte de carboidratos, vitaminas e minerais. É composto por cerca de 94% de água e 5% de carboidratos (glicose, frutose e sacarose). Excelente fonte de sais minerais, potássio, sódio, magnésio, cálcio, manganês, vitamina C, vitaminas do complexo B ( Biotina, Riboflavina, ácido fólico, Acido pantotênico e ácido nicotínico) e aminoácido L – arginina (efeito vasodilatador). O coco contém em média 300 ml de água na sua cavidade e 486mg de potássio. Pode ser usado para reposição de carboidratos e eletrólitos após a prática esportiva.

Água de coco pode ser usada para repor carboidratos e eletrólitos perdidos (Foto: Getty Images)

Fonte: Eu Atleta.

DESAFIOS DA OBESIDADE INFANTIL.

0 comentários
GETTY IMAGESImage caption Índice de meninos obesos com idade entre cinco e nove anos chega a 16,6%

A explosão de obesidade na população brasileira adulta, revelada na última semana pela Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), tem impacto direto no avanço do sobrepeso entre as crianças. Afinal, elas não aprendem sozinhas a tomar refrigerante enquanto jogam videogame, não é?

O levantamento anual do Ministério da Saúde identificou um crescimento de 60% no número de adultos obesos nos últimos dez anos: um em cada cinco brasileiros adultos está nesta situação - e metade da população está acima do peso. A estatística é alta também entre as crianças: um em cada três brasileiros já apresenta excesso de peso na infância.

Os indicadores sobre obesidade infantil são da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE, cujos dados mais recentes são referente a 2008-2009. A Vigitel analisa o comportamento alimentar apenas de pessoas maiores de 18 anos, em todas as capitais brasileiras. Mas o Ministério da Saúde, ao apresentar os dados da pesquisa, destacou a importância de ações também voltadas a crianças e adolescentes.

Já chega a 16,6% o índice de meninos obesos com idade entre 5 e 9 anos e a 11,8% entre as meninas na mesma faixa etária, segundo a POF 2008-2009. A título de comparação, em 1974-1975, as taxas eram de 10,9% entre meninos e 8,6% entre meninas.

O Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (Erica), de 2015, indica que 8,4% dos adolescentes brasileiros estão obesos e 25,5% dos adolescentes de 12 a 17 anos estão com excesso de peso.

Para especialistas ouvidos pela BBC Brasil, o mau exemplo dos pais e a sofisticação da propaganda de produtos industrializados são os principais entraves para enfrentar o problema.

Propaganda desigual
O coordenador científico do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP), Carlos Augusto Monteiro, atuou na elaboração do Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, e considera a propaganda o principal motor para o crescimento do consumo de alimentos ultraprocessados nos últimos anos.

São considerados assim alimentos como biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes, macarrão instantâneo, lasanhas prontas, entre outros do gênero.GETTY IMAGESImage captionPara especialistas, a obesidade infantil é difícil de tratar porque depende muito dos adultos

"A propaganda é desigual. Enquanto a indústria apresenta um material muito sofisticado, que passa uma mensagem sobre você ser mais bacana se consumir tal produto, o governo é omisso em campanhas de saúde pública", analisa Monteiro.

Para o pesquisador, essa propaganda vende também uma certa ideologia de praticidade, que contamina o imaginário dos pais, verdadeiros responsáveis pela alimentação dos pequenos.

"Não há tanta diferença entre o tempo de preparo de um macarrão normal com molho de tomate e um macarrão instantâneo", avalia.

Regulamentação e exemplo
Além da propaganda, as embalagens também contribuem para atrair consumidores a produtos com propriedades sensoriais inversamente proporcionais ao seu valor nutricional. "Um suco de laranja em pó, por exemplo, tem 1% de polpa de laranja, mas a embalagem mostra uma laranja enorme, colorida", exemplifica Monteiro.

O mesmo vale para dizeres como "rico em fibras" e frases similares, as quais o pesquisador da USP classifica como "alegações saudáveis falsas". Medidas regulatórias poderiam barrar esse tipo de apelo ou mesmo restringir a propaganda de certos produtos, como ocorre em países como França, Canadá e Inglaterra.

Um ponto fundamental na formação de uma geração que tenha menos problemas com a balança é o exemplo dos pais. "A criança precisa ter referências do que é uma alimentação variada e saudável", frisa a pediatra nutróloga Elza Mello, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).GETTY IMAGESImage captionÉ preciso dar bons exemplos, já que parte dos hábitos das crianças decorre do que elas veem os pais fazerem

A especialista destaca que a preocupação com os hábitos alimentares deve vir desde a gestação. "O líquido amniótico transfere sabor, então, a criança pode já nasce predisposta a preferir certos alimentos de acordo com a dieta da mãe", explica Mello, que também atua no setor de Gastroenterologia Pediátrica do Hospital das Clínicas de Porto Alegre.

De acordo com a pediatra nutróloga Márcia Schneider, integrante da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, o tratamento da obesidade infantil é difícil porque depende muito dos adultos. "O tratamento não deve ser só no consultório, mas em casa, na escola. Quem compra o refrigerante? Quem dá o tablet?", questiona a médica.
O que fazer?

Os especialistas são unânimes: dar exemplo é o primeiro passo. Boa parte da educação das crianças decorre do que elas veem os pais fazerem. Vale o mesmo para a dieta.

"Os pais veem os pequenos como vulneráveis, o que de fato são, e querem fazer tudo certo. Nessa perspectiva, a chegada de uma criança pode ser uma motivação para repensar a relação de todos com a comida", observa o pesquisador da USP Carlos Augusto Monteiro.SCIENCE PHOTO LIBRARYImage captionNão mandar raspar o prato é uma medida simples e eficaz para combater a obesidade infantil

Evitar ao máximo oferecer sucos e refrigerantes aos pequenos é outra recomendação. Mesmo sucos naturais são altamente calóricos, lembra a pediatra Elza Mello. Além do excesso de calorias, a ingestão frequente dessas bebidas acostuma o paladar da criança desde cedo e pode acabar fazendo com que ela rejeite beber água.

Não mandar raspar o prato é uma medida simples e eficaz. As mães esperam que a criança consuma porções iguais de alimento todos os dias e costumam obrigá-las a comer até o fim, mas esse comportamento é equivocado, diz a especialista.

"Há dias em que a criança tem menos fome, e é preciso respeitar. Assim, ela irá crescer com a ideia de que só precisa comer até o cérebro saber que está satisfeito", explica.

Por fim, é comum os pais se preocuparem mais em fazer a criança comer direito do que em observar como (e se) ela gasta toda essa energia.

"É preciso limitar o uso de mídias que incentivam o sedentarismo e promover a prática de atividades físicas em todas as idades. Para crianças pequenas, atividades lúdicas, como jogos, funcionam bem. Adolescentes podem até fazer musculação, desde que sem sobrecarga", sugere a pediatra Márcia Schneider.
Ação do governo

Questionado sobre desafios e medidas do governo federal no combate à obesidade infantil, o Ministério de Saúde enumerou uma série de ações em curso, como controle de ganho de peso e promoção de alimentação saudável na gestação.

Citou ainda o programa Saúde na Escola, em integração com a pasta da Educação, que pode identificar estudantes com excesso de peso ou risco nutricional e encaminhá-los a serviços de saúde.

Ainda segundo o ministério, o governo fornece materiais a professores para uso em atividades de promoção da alimentação saudável e apoia uma norma de venda de alimentos para bebês que controla a publicidade de produtos que concorram com a amamentação - prática que é considerada como meio de prevenção da obesidade.

A pasta disse reconhecer a necessidade de avançar além de ações de promoção de alimentação adequada.

"É preciso melhorar a rotulagem nutricional para apoiar escolhas mais saudáveis, proibir a venda de refrigerantes e outros alimentos ultraprocessados não saudáveis nas escolas e regular a publicidade de alimentos direcionada ao público infantil, para proteger as crianças da exposição a alimentos não saudáveis", afirmou em nota.

Fonte: BBC. Por que é tão difícil frear a escalada da obesidade infantil?

2 RECEITAS SAUDÁVEIS.

0 comentários
Receita de pão de batata doce fit (Foto: Divulgação)
























Fácil e rápido de fazer, esta receita de mini pães de batata doce vai revolucionar o seu café da manhã. Quem ensina a preparar essa delícia saudável é a Simplesmente. São apenas oito ingredientes básicos - confira a seguir! 

Receita de pão de batata doce fit
Ingredientes
2 xícaras de polvilho doce
1 xícara de polvilho azedo
2 xícaras de batata doce laranja cozida
1/3 de xícara de azeite extra virgem
1/2 de xícara de água
2 col sopa de alecrim seco
4 col sopa de gergelim preto
Sal rosa do himalaia a gosto

Modo de preparo
Bata a batata doce cozida com água, azeite, sal, alecrim e gergelim preto com auxílio de uma batedeira. Em seguida, acrescente os dois tipos de polvilho e bata até obter uma massa lisa e homogênea. Deixe descansar por pelo menos 30 minutos e então enrole bolinhas de 25 g e leve ao forno pré-aquecido a 185° por 25 minutos. Sirva ainda quente!

Quem disse que panquecas não podem ser saudáveis? Fácil de preparar, a receita a seguir, de banana com chia, promete alegrar suas manhãs sem culpa! 

Panquecas de banana com chia
Ingredientes
4 bananas maduras
1 xícara de farinha de arroz
1/2 xícara de fécula de batata
1/2 xícara de amido de milho
4 colher de sopa de chia
2 colher de sopa de açucar demerara
1 colher de sopa de fermento
1 colher de chá de sal rosa do himalaia
1 xícara de leite de castanha de cajú
1 xícara de água
2 colheres de sopa de óleo de coco
1 colher de chá de extrato de baunilha

Modo de preparo
Bater todos ingredientes no liquidificador até obter uma mistura homogênea. Descansar por 30 minutos e então, com a ajuda de uma concha pequena, despejar a massa em uma frigideira anti-aderente para assar. Virar na metade do tempo, quando as bordas já estiverem soltando do fundo da frigideira. Servir com um fio de melaço e geléia de morango (ou outra de sua preferência). Rende 20 unidades.

RAZÕES PARA CONSUMIR WHEY PROTEIN.

quinta-feira, 20 de abril de 2017 0 comentários
O WHEY PROTEIN não serve apenas de combustível para músculos bem trabalhados. Se você está se exercitando bem e aderindo a uma dieta rica em proteína magra, vegetais e frutas, fibras e vitaminas, bem como carboidratos de boa qualidade, e ainda não está observando os resultados que gostaria, a proteína do soro de leite (whey protein) irá ajudá-lo. Mas essa não é a única razão para incluir o whey na sua rotina diária. Aqui, está resumido seis de seus benefícios:

Perder gordura e preservar o músculo
Pesquisadores em Minnesota conduziram um estudo de 12 semanas onde a ingestão calórica diária dos participantes foi reduzida em 500 calorias. Em seguida, deram whey a alguns participantes e ao restante foi dada uma bebida isocalórica (placebo). O grupo whey perdeu uma quantidade significativamente maior de gordura corporal (6,1% total) e melhor preservou seus músculos. Se você sente um desejo de comer algo ‘fora de hora’, tente um alimento à base de whey protein.

Aumentar tamanho e força
Pesquisadores da Universidade Baylor, em Waco, Texas, recrutaram 19 homens que realizaram treinamento de resistência durante um período de 10 semanas. Deram a alguns deles 14g de whey protein e caseína junto com 6g de aminoácidos livres, enquanto a outros deram 20g de placebo. Aqueles que consumiram whey protein tiveram aumentos maiores na massa magra e na força muscular. A chave pode ser seguir o exemplo do estudo e consumir whey uma hora antes e depois dos exercícios.

Reduzir a fome
Pesquisadores australianos deram a 28 homens obesos quatro bebidas diferentes. Aqueles que consumiram a bebida contendo 50g de whey protein apresentaram níveis significativamente reduzidos de grelina (um hormônio que sinaliza ao cérebro a sensação de fome) até quatro horas depois.

Lutar contra o câncer
O câncer é uma loteria letal que já afeta muitas famílias. Uma possibilidade de se proteger contra a doença é fazer exames regulares para o tipo específico de câncer que pode ocorrer em sua família. Vários estudos também concluíram que a proteína do soro de leite pode ajudar na luta contra algumas formas comuns de câncer, incluindo próstata e cólon. Se você corre risco, lembre-se de fazer os devidos exames, ouvir o conselho de seu médico e considerar a inclusão da proteína do soro de leite em sua dieta.

Lidar com o estresse
Pesquisadores na Holanda induziram 58 indivíduos ao estresse experimental e descobriram que aqueles que consumiam whey protein tiveram menos sintomas de depressão e pareciam estar com melhor humor do que aqueles que não o fizeram. Eles concluíram que, provavelmente, ocorreu mudanças nos níveis de serotonina cerebral.

Fortalecer o sistema imunológico
Pesquisadores da Universidade de Alberta descobriram que os indivíduos do sexo masculino envolvidos em atividade aeróbia extenuante sofreram níveis de glutationa significativamente reduzidos que poderiam afetar, por exemplo, os sistemas nervoso, gastrointestinal e imunológico. No entanto, também descobriram que, ao receberem whey protein, os indivíduos experimentaram uma redução significativamente menor nos níveis de glutationa. Se você gosta de sessões de longa duração de cardio, mas não quer arriscar uma redução dos níveis de glutationa, combata esses efeitos com whey.

RECEITAS DE SANDUÍCHES.

quarta-feira, 19 de abril de 2017 0 comentários
Uma coisa que pode dar bastante trabalho é ter uma alimentação balanceada. É difícil encontrar alguém que já distribua esses alimentos prontos e quando encontramos, são apenas as refeições principais como o almoço e o jantar. O resto fica por nossa conta. Nos primeiros dias conseguimos nos contentar em comer coisas fáceis de fazer e saudáveis como um pão integral com sardinha ou uma salada de frutas.

Mas depois de um tempo o nosso paladar já não aguenta mais aquele sabor e os nossos neurotransmissores precisam de alimentos diferentes para que nos sintamos satisfeitos. Aqui você vai encontrar agora várias ideias rápidas e práticas para vários lanches e não enjoar fácil.

Misto Light com Peito de Peru
Ingredientes
• 3 Fatias de peito de peru
• 2 Folhas de alface cortado em tiras
• 1 Colher de sobremesa de azeite
• 3 Fatias de pão de forma integral
• 1 Unidade de Polenguinho
• ½ Tomate picado em cubos
• Pimenta do reino, orégano e sal rosa a gosto

Modo de fazer
• Pegue o tomate em cubos e tempere com o azeito, o sal rosa, o orégano e a pimenta do reino.
• Espalhe o Polenguinho em duas fatias de pão.
• Alterne os recheios intercalando com a fatia de pão.

Sanduíche com Pão de Ameixa
Ingredientes
• 2 Fatias de pão integral de ameixa
• 100 g de frango desfiado
• 2 Colheres de sopa de creme de leite light
• ½ Cenoura ralada
• 1 Folha de alface americano
• Passas e azeitona a gosto

Modo de fazer
• Misture o frango desfiado com o creme de leite e as passas.
• Espalhe numa fatia do pão.
• Coloque por cima a folha de alface, a cenoura ralada e cubra com a outra fatia de pão.
• Está pronto para ser consumido.

Sanduíche Natural de Atum
Ingredientes
• 100 g de atum seco desfiado
• 2 Colheres de sopa de azeite extra virgem
• 1 pitada de orégano
• ½ Tomate maduro
• Salsinha a gosto
• 1 Pão integral

Modo de fazer
• Tempere o atum com o azeite e o orégano.
• Corte o tomate em cubos e acrescente à receita junto com a salsinha picada.
• Corte o pão ao meio e ponha o recheio.

Sanduíche Natural de Frango com Abacaxi
Ingredientes
• 1 Fatia de frango 
• 1 Pão integral
• 2 Colheres de sopa de creme de leite light
• ½ Cenoura ralada
• 1 Fatia de abacaxi cortado em cubos
• 1 Fatia de alface americana
• Passas a gosto

Modo de fazer
• Corte o frango já cozido e temperado em pedaços e misture com o abacaxi, o creme de leite e as passas.
• Espalhe essa mistura no pão.
• Acrescente a alface e a cenoura.
• Está pronto para consumir.

Sanduíche Natural Light
Ingredientes
• 2 Fatias de pão diet ou integral
• 100 g de frango desfiado.
• 1 Colher de chá de cebola picada
• 14 g ou 3 colheres de sopa de queijo cottage
• 15 g ou ¼ de xícara de chá de beterraba ralada
• 20 g ou ¼ de xícara de cenoura ralada
• Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de fazer
• Misture numa vasilha o queijo cottage, o frango desfiado sal e pimenta do reino.
• Ponha as fatias de pão para tostar.
• Espalhe a mistura com queijo cottage sobre o pão.
• Acrescente a cenoura, a cebola e beterraba e cubra com o pão.
• Está pronto para ser saboreado.

Sanduíche Proteico com creme de queijo cottage
Ingredientes
• 2 Pacotes de pão de forma light
• 200 g de cenoura ralada
• 1 kg de filé de frango
• Alface americana e tomate maduro a gosto

Creme
• 1 Colher de chá de molho inglês
• 1 Colher de chá de mostarda
• ¼ de xícara de chá de suco de limão
• 1 Ovo cozido inteiro
• 1 Clara de ovo cozida
• 400 g de queijo cottage
• Sal e pimenta do reino branca a gosto

Modo de fazer
– Creme de Queijo Cottage
• Bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar homogêneo.
• Deixe descansar na geladeira por 1 hora ou até ficar mais consistente.
Recheio
• Tempere o frango, cozinhe e desfie depois de frio (você pode desfiar com a ajuda de um garfo ou passar no multiprocessador).
• Misture numa vasilha o frango, o creme de queijo cottage e a cenoura, deixando os ingredientes bem distribuídos.
• Ponha no pão e sirva.
• Essa receita pode ser guardada na geladeira e consumida em qualquer momento.

Sanduíche Natural Rápido
Ingredientes
• 150 g de frango desfiado e temperado
• 1 Xícara de chá de ricota amassada
• ½ Xícara de chá de creme de leite light ou iogurte desnatado
• 2 Fatias de pão integral
• Uva passa e salsinha a gosto

Como fazer
• Misture o creme de leite (ou iogurte) com a ricota.
• Acrescente os outros ingredientes e misture até que todos estejam bem distribuídos.
• Espalhe no pão e cubra com a outra fatia.

Torta Natural de Atum
Ingredientes
• 12 Fatias de pão integral
• 1 copo de requeijão cremoso light
• 1 Tomate maduro sem sementes
• 1 Cebola branca ralada
• 2 Colheres de sopa de salsinha
• 1 Pacote de atum seco desfiado
• 1 Caixa de creme de leite light
• Sal, orégano e pimenta do reino branca a gosto

Modo de Fazer
• Cubra uma travessa com 6 fatias de pão integral.
• Umedeça com o creme de leite e fure o pão com o garfo.

Torta Natural de Atum
Ingredientes
• 12 Fatias de pão integral
• 1 copo de requeijão cremoso light
• 1 Tomate maduro sem sementes
• 1 Cebola branca ralada
• 2 Colheres de sopa de salsinha
• 1 Pacote de atum seco desfiado
• 1 Caixa de creme de leite light
• Sal, orégano e pimenta do reino branca a gosto

Modo de Fazer
• Cubra uma travessa com 6 fatias de pão integral.
• Umedeça com o creme de leite e fure o pão com o garfo.

INTOXICAÇÃO POR MERCÚRIO.

0 comentários
O mercúrio é um metal prateado e líquido a temperatura ambiente. Empregado na medicina desde a antiguidade, inclusive em vacinas, vem sofrendo substituição por outras substâncias mais potentes e menos tóxicas.

Intoxicação por Mercúrio
Uma vez absorvido, o mercúrio passa ao sangue e às células podendo interferir no metabolismo pela sua capacidade de inativar enzimas. Os sintomas da intoxicação incluem coloração acizentada na boca e faringe, dor intensa, vômitos, sangramento nas gengivas, sabor metálico na boca, ardência no aparelho digestivo, diarréia grave ou sanguinolenta, estomatite, glossite, nefrose, problemas hepáticos graves, transtornos nervosos, caquexia, anemia, hipertensão, possibilidade de alteração cromossômica.

Fontes de contaminação
- Liberação constante pela crosta terrestre e exposição ambiental
- Alimentos expostos a fungicidas (metilmercúrio) e inseticidas
- Lodo de esgoto para fertilização – 80% se mantém por 25 anos no solo
- Peixes contaminados (> fonte de mercúrio da dieta - metil-mercúrio com 85% de absorção)
- Tatuagens vermelhas
- Vacinas com o conservante timerosal
- Amálgamas dentários (50% mercúrio elementar)
- Antissépticos a base de mercurio

Prevenção da intoxicação:
- Evite peixes e frutos do mar grandes como tubarão, peixe espada, cavala, filé de atum, arenque e cação);
- Converse com seu dentista sobre a possibilidade de substituição das amálgamas de mercúrio pelas de cerâmica;
- Prefira alimentos orgânicos.

Quanto tempo o mercúrio leva para sair do corpo?
O mercúrio pode levar um tempo para sair do corpo. Um estudo mostrou que mulheres que consumiam peixes regularmente passavam quantidades substanciais de mercúrio aos bebês pelo leite materno. E que o mercúrio pode levar entre 2 e 12 meses para ser completamente eliminado do corpo, após a exclusão de peixes da dieta da mãe (Dórea et al., 2011).

O fígado é o principal responsável pelos processos de destoxificação e para que os mesmos ocorram com eficiência um bom estado nutricional é fundamental. A figura a seguir mostra nutrientes importantes às fases 1 e 2 que ocorrem no fígado para a eliminação de toxinas do corpo.