A DIETA DO PORTFÓLIO E A SAÚDE DO CORAÇÃO.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012
As doenças cardiovasculares (DCV) são consideradas a maior causa de mortalidade no mundo1,2,3. Sua prevalência tem sido associada à adoção de um estilo de vida sedentário e ao aumento do consumo de alimentos fonte de gordura saturada, trans e alimentos refinados 2,14,15. Outro fator de risco, de possível modificação e relacionado à sua maior incidência, é a elevada concentração plasmática de colesterol8,11,12.
 
Nas últimas décadas, observa-se a utilização de medicamentos com o intuito de auxiliar na redução da incidência e prevalência das DCV. No entanto, fatores modificáveis tais como dieta e estilo de vida podem auxiliar na redução do risco destas doenças. O National Cholesterol Education Program e a American Heart Association, preconizam o consumo de alimentos ricos em fibras (aveia e cevada, por exemplo), fitoesteróis (presente em cremes vegetais enriquecidos, frutas e hortaliças), proteína de soja (bebidas à base de soja, tofu, proteína texturizada da soja e outros) e oleaginosas (tais como nozes e castanhas) como componentes dietéticos que auxiliam na redução dos níveis de LDL-colesterol3,4,9,13.
Alimentos e compostos bioativos agem na redução do LDL-colesterol.
A dieta Portfólio agrega, à alimentação convencional, alimentos e compostos bioativos, como os citados anteriormente. Estudos demonstram que a sua adesão pode levar a diminuição de até 30% nas concentrações de LDL colesterol, potencializando assim a redução dos riscos das DCV1,11,12 . Tais evidências corroboram e reforçam que a dieta deve ser a primeira alternativa na prevenção primária de DCV1,2,3,4,5,9,15.
 
Jenkis et al (2008) avaliaram os efeitos da Dieta Portfólio sobre a pressão arterial em 66 indivíduos hiperlipidêmicos, durante um ano. As dietas possuíam fitoesteróis (1,0 g/1000 kcal), proteína de soja (22,5 g/1000 kcal), fibras (10 g/1000 kcal) e amêndoas (22,5 g/1000 kcal). Os autores concluíram que o consumo destes alimentos reduziu, de maneira significativa, a pressão arterial dos indivíduos estudados, recomendando a dieta como fator positivo na redução do risco para as DCV6.
 
Estes resultados corroboram com os de Lamarche et al (2004)10 que analisaram os efeitos da Dieta Portfólio em doze pacientes com LDL-colesterol, levemente elevado. Os resultados indicam que esses alimentos e compostos ativos (fibra, fitoesteróis, proteína da soja e oleaginosas) apresentam potencial para reduzir o risco de DCV.
Um estudo mais recente realizado por Jenkins et al (2011)7 analisou o efeito de duas dietas (dieta portfólio versus dieta hipolipídica) sobre os níveis do LDL-colesterol em 351 canadenses com hiperlipidemia. Observou-se que o grupo que recebeu a Dieta Portfólio apresentou menores percentuais de LDL-colesterol quando comparados à outra dieta.
 
Em suma, modificações no estilo de vida e a introdução de alimentos tais como bebidas à base de soja, oleaginosas, cevada, aveia, óleos e cremes vegetais enriquecidos com fitoesteróis podem e devem ser oferecidos aos indivíduos como fator de prevenção primária para o risco de DCV.
 
Referências:
1. David JA et al. Adding monounsaturated fatty acids to a dietary portfolio of cholesterol-lowering foods in hypercholesterolemia. CMAJ.14; 2010;182(18): 1961-1967. 2. Esfahani A, Jenkins DJ, Kendall CW. Session 4: CVD, diabetes and cancer: A dietary portfolio for management and prevention of heart disease. Proc Nutr Soc, 2010;69(1): 39-44.
3. Expert Panel on Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults. Executive summary of the third report of the National Cholesterol Education Program (NCEP) Expert Panel on Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults (Adult Treatment Panel III). JAMA. 2001;285:2486 -97.
4. Howard BV, Kritchevsky D. Phytochemicals and cardiovascular disease. A statement for healthcare professionals from the American Heart Association. Circulation, 1997 95:2591.
5. Jenkins DJ et al. Assessment of the longer-term effects of a dietary portfolio of cholesterol-lowering foods in hypercholesterolemia. Am J Clin Nutr, 2006; 83(3): 582-91.
6. Jenkins DJ et al. Long-term effects of a plant-based dietary portfolio of cholesterol-lowering foods on blood pressure. Eur J Clin Nutr, 2008; 62(6): 781-8.
7. Jenkins JB et al. Effect of a dietary portfolio of cholesterol-lowering foods given at 2 levels of intensity of dietary advice on serum lipids in hyperlipidemia: a randomized controlled trial. JAMA. 2011;24; 306(8): 831-9.
8. Kendall CW, Jenkins DJ. A dietary portfolio: maximal reduction of low-density lipoprotein cholesterol with diet. Curr Atheroscler Rep. 2004; 6(6): 492-8.
9. Krauss RM, Eckel RH, Howard B, et al. AHA dietary guidelines revision 2000: a statement for healthcare professionals from the Nutrition Committee of the American Heart Association. Circulation, 2000;102:2284 -99.
10. Lamarche B et al. Combined effects of a dietary portfolio of plant sterols, vegetable protein, viscous fibre and almonds on LDL particle size. Br J Nutr, 2004;92(4): 657-63.
11. National Cholesterol Education Program -NCEP. Executive Summary of the Third Report of the Expert Panel on Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults (Adult Treatment panel III). Journal of American Medical Association, 2001,285(19):2486-2497.
12. National Cholesterol Education Program -NCEP. Third Report of the National Cholesterol Education Program (NCEP) Expert Panel on Detection, Evaluation, and Treatment of High Blood Cholesterol in Adults (Adult Treatment Panel III). Circulation, 2002; 106(25):3143-3421, 2002.
13. Ramsay LE,Yeo WW,Jackson PR.Dietaryreductionofserumcholesterol concentration: time to think again. B M J, 1991; 303:953-7.
14. The World Health Report 2004. Global strategy on diet, physical activity, and health. Geneva: World Health Organization; 2004.
15. Wilson PW, D´Agostino RB, Levy D, Belanger AM, Silbershatz H, Kannel WB. Prediction of coronary heart disease using risk factor categories. Circulation. 1998; 97(18): 1837-47.
 
Fonte: Unilever, Dieta do Portfólio e a Saúde do Coração. Alimentos e compostos bioativos e a redução do LDL-colesterol. Acesso em 24/08/2012.

0 comentários:

Postar um comentário