Google Analytics Alternative

DEPRESSÃO POSSUI RELAÇÃO COM NÍVEIS BAIXOS DE VITAMINA D.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013
Baixos níveis de vitamina D está associado à depressão. É o que apontam os psiquiatras do UT Southwestern Medical Center que trabalham junto com o Cooper Center Longitudinal Study, nos Estados Unidos.

Os baixos níveis de vitamina D já estão associados a uma sucessão de problemas de saúde desde doenças cardiovasculares até doenças neurológicas. A presente pesquisa - publicado na Mayo Clinic Proceedings - ajuda a esclarecer um debate que surgiu depois que estudos menores produziram resultados conflitantes sobre a relação entre a vitamina D e a depressão. O transtorno depressivo maior afeta cerca de um em cada dez adultos nos EUA.
"Nossas descobertas sugerem que a triagem para os níveis de vitamina D nos pacientes deprimidos - e talvez de triagem para depressão nas pessoas com níveis baixos de vitamina D - podem ser úteis. Mas ainda não temos informações suficientes para recomendar sair e tomar suplementos", disse Sherwood Brown, professor de psiquiatria e autor sênior do estudo, que foi feito em conjunto com o Cooper Institute, em Dallas.

Os pesquisadores da UT Southwestern examinaram os resultados de quase 12.600 participantes desde o final de 2006 até o final de 2010. Brown e seus colegas do Cooper Institute descobriram que os níveis mais altos de vitamina D estão associados a um risco significativamente reduzido de depressão atual, particularmente entre as pessoas com histórico prévio de depressão. Níveis baixos de vitamina D foram associados com sintomas depressivos, particularmente entre aqueles com um histórico de depressão, assim, deve ser importante avaliar os níveis de vitamina D dos pacientes de cuidados primários com um histórico de depressão. O estudo não relatou se aumentar os níveis de vitamina D reduziu os sintomas depressivos.

Os cientistas ainda não determinaram a relação exata - se o nível baixo de vitamina D contribui para os sintomas de depressão, se a depressão em si contribui para diminuir os níveis de vitamina D, ou quimicamente como isso acontece. Mas a vitamina D pode afetar os neurotransmissores, os marcadores inflamatórios e outros fatores, o que pode ajudar a explicar a relação com a depressão, disse Brown, que lidera o programa de pesquisa psiconeuroendócrina da UT Southwestern.
Os níveis de vitamina D agora são comumente testados durante a rotina de exames físicos, e eles já são aceitos como fatores de risco para uma série de outros problemas médicos: doenças auto-imunes; doenças cardíacas e vasculares, doenças infecciosas; osteoporose, obesidade, diabetes, determinados tipos de câncer e distúrbios neurológicos, como o Alzheimer, o mal de Parkinson, a esclerose múltipla, e o declínio cognitivo geral.

Os pesquisadores usaram informações coletadas pelo instituto, que tem 40 anos de dados sobre os corredores e outros voluntários em boa forma. A UT Southwestern tem uma parceria com o instituto, uma pesquisa de medicina preventiva e educativa sem fins lucrativos localizada no Cooper Aerobics Center para desenvolver um programa conjunto de pesquisa médico-científica com vista a melhorar a saúde e prevenir uma ampla gama de doenças crônicas. O instituto mantém um dos bancos de dados mais extensos do mundo - conhecido como Cooper Center Longitudinal Study- que inclui informação detalhada de mais de 250 mil visitas à clínica que vêm sendo recolhidas desde que Kenneth Cooper fundou o instituto e a clínica em 1970.

Fonte: I Saúde, Depressão possui relação com baixos níveis de vitamina D. Estudo ajuda a esclarecer resultados contraditórios produzidos sobre a relação entre a vitamina e a condição psicológica. Acesso em 08/01/2013.

3 comentários:

Anônimo at: 26 de janeiro de 2013 16:44 disse...

Estou tomando antidepressivo valdoxan 25 mg desde outubro/2013 e não vejo melhora no quadro. O médico psiquiatra já diagnosticou que não tenho depressão, e que está me dando antidepressivo para me segurar, p/ q nao vire uma depressão já que estou numa fase de insatisfação na minha vida. Mas pelos meus sintomas sei que é uma depressão leve, pois se não for, está é piorando meu quadro com este remédio. E já fiz exames e tenho deficiência de vitamina D. Talvez seja esta a raiz da minha depressão. Agora é esperar para ver...

Anônimo at: 26 de janeiro de 2013 16:46 disse...

* digo outubro/2012

Anônimo at: 26 de janeiro de 2013 17:09 disse...

Complemento apenas com mais um detalhe: Em abril/12 estava com insuficiência de vitamina D,mas não tratei direito. Não tinha nehum sinal de depressão. Até maio/2012 estava bem. De junho pra cá é que tive piora no quadro emocional, e agora em jan/13 observei que caiu o nível de vitamina D no meu organismo. Outro detalhe é que desde abril/2012 embora eu tentei, não consegui emagrecer mais(engordei 10kg de jul/12 a dez/12), nem com medicação estou conseguindo(tomo topiramato p/ compulsao alimentar receitado pelo psiquiatra). Estou passando por um fase difícil e vou descobrir agora se o meu caso tem relaçao com a deficiência da vitamina D após repor a vitamina, melhorando meu quadro e suspendendo os remédios psiquiátricos, pois retornarei neste médico em fev/13 . Volto para comentar os resultados. Gostei da reportagem, pois tem tudo a ver com minhas dúvidas.

Postar um comentário