Google Analytics Alternative

MEL COMBATE INFECÇÕES EM MÚLTIPLOS NÍVEIS.

quarta-feira, 26 de março de 2014
O mel pode ser uma solução doce para o grave e crescente problema da resistência bacteriana aos antibióticos.
 
Os médicos e a população já usam mel como curativo tópico, mas agora os cientistas afirmam que ele pode desempenhar um papel muito maior no combate às infecções.
 
"A propriedade única do mel de abelhas reside na sua capacidade de combater a infecção em vários níveis, tornando mais difícil para as bactérias desenvolverem resistência," disse a Dra. Susan Meschwitz, da Universidade Salve Regina (EUA).
 
O mel usa uma combinação de armas contra as infecções, incluindo peróxido de hidrogênio, a acidez, o efeito osmótico, uma alta concentração de açúcar e polifenóis - todos capazes de matar células bacterianas ativamente.
 
O efeito osmótico, por exemplo, resultado da elevada concentração de açúcar no mel, extrai água das células bacterianas, desidratando-as e matando-as.
Outra vantagem do mel é que, ao contrário dos antibióticos convencionais, ele não atinge os processos de crescimento essenciais das bactérias.
 
O problema com este modo de ação, que é a base dos antibióticos convencionais, é que isto resulta no desenvolvimento da resistência aos medicamentos por parte das bactérias.
Além disso, vários estudos têm demonstrado que o mel inibe a formação de biofilmes, as comunidades de bactérias mais difíceis de combater.
"Nós separamos e identificamos os vários compostos de polifenóis antioxidantes do mel. Em nossos estudos antibacterianos, já testamos a atividade do mel contra a E. coli, Staphylococcus aureus e Pseudomonas aeruginosa, entre outras," concluiu a Dra. Meschwitz.
 
 
Defensina-1
Em última análise, os pesquisadores isolaram a proteína defensina-1, que faz parte do sistema imunológico das abelhas e é adicionada por elas ao mel.
 
Após as análises, os cientistas concluíram que a grande maioria das propriedades antibacterianas do mel vem da defensina-1.
 
Esta informação também lança luzes sobre o funcionamento interno do sistema imunológico das abelhas, o que poderá ajudar os criadores a criar abelhas mais saudáveis.
"Nós sabemos há milênios que o mel pode ser bom contra as doenças, mas não sabíamos como ele funcionava," disse Gerald Weissmann, editor-chefe do jornal FASEB. "Agora que extraímos um poderoso ingrediente antibacteriano do mel, nós podemos torná-lo ainda mais eficaz e combater as infecções bacterianas."
 
Fonte: Diário da Saúde, acesso em 26/03/2014.

1 comentários:

{ PAULO TAMBURRO. } at: 26 de março de 2014 11:11 disse...

Sou fã incondicional do mel e com Wafle,frutas,puro...tanto faz.

E sobre o mel, lembro da que diz que o cara era tão macho, mas tão macho que nem tomava mel, comia logo as abelhas! (rs)

Triste né ? (rs)

Parabéns pelo Dia do amigo virtual e um abração carioca.

Postar um comentário